Distrital quer dar título de Cidadão Honorário a Jessé, morto em 1993

Proposta concede honra ao cantor de MPB, vítima de acidente de carro. Artista morou durante a adolescência no Cruzeiro, base eleitoral do deputado Reginaldo Sardinha, autor do projeto

atualizado 07/06/2019 13:01

Reprodução / Youtube

Conhecido pelo intenso envolvimento no meio musical – indicou um cantor de forró como administrador do Cruzeiro –, o deputado distrital Reginaldo Sardinha (Avante) protocolou projeto de decreto legislativo para transformar em Cidadão Honorário de Brasília post-mortem o cantor Jessé Florentino dos Santos, mais conhecido no país como Jessé.

O artista morreu aos 41 anos de idade, em 1993, após um trágico acidente de carro. Com destino ao interior do Paraná, onde faria uma apresentação, Jessé conduzia um veículo a 190 km/h e capotou quando entrou em uma curva acentuada.

Jessé, que nasceu em Niterói (RJ), passou a adolescência no Cruzeiro, base eleitoral do distrital. Depois, foi morar em São Paulo (SP), onde teve projeção musical.

O artista ganhou fama ao participar, em 1980, do Festival MPB Shell, da Rede Globo. No mesmo ano, apresentou-se na atração televisiva Fantástico, com o clássico Voa Liberdade. Ao longo da carreira, Jessé gravou 12 álbuns.

Relembre Porto Solidão, um dos grandes sucessos do cantor: 


Veja a proposta do deputado:

Proposta de título pós-mortem de Cidadão Honorário do DF ao cantor Jessé by Metropoles on Scribd

Mais lidas
Últimas notícias