Dono do restaurante Fritz, Friedrich Klinger morre aos 90 anos

O enterro será realizado domingo (02/06/2019), no Cemitério Campo da Esperança da Asa Sul

Facebook/ReproduçãoFacebook/Reprodução

atualizado 02/06/2019 12:05

O austríaco Friedrich Klinger, dono do restaurante alemão Fritz, morreu neste sábado (01/06/2019), aos 90 anos. Em abril, o empresário estava com uma infecção e, devido a complicações do quadro de saúde, ele não resistiu. Friedrich nasceu em Viena, mas veio para o Brasil com 24 anos e se estabeleceu em São Paulo, onde casou e teve dois filhos. Em 1959, mudou-se para Brasília. No fim dos anos 1970, inaugurou uma loja de frios que viria a se transformar no restaurante Fritz. O ponto comercial é o mesmo desde o início, na 404 Sul.

Por causa da morte, o estabelecimento não abriu durante todo o dia e colocou uma faixa de luto. O enterro será realizado neste domingo (02/06/2019), no Cemitério Campo da Esperança da Asa Sul. O velório será das 8h às 11h na capela 7. O sepultamento foi marcado para as 11h30.

Neta de Friedrich, Renata Fujii usou as redes sociais para prestar uma homenagem ao avô. Leia abaixo na íntegra.

“Aconteceu o que eu tinha medo. Sempre soube que era inevitável mas não estava preparada pra isso… os pensamentos vieram paulatinamente, aos poucos, após a notícia fui me dando conta de que no meu casamento foi o último dia que te vi e que a ligação de vídeo que fizemos pra você em abril, foi a última vez que eu disse que te amava. Como essa palavra dói quando a gente se dá conta dela, ‘última’…
Pelo menos nessa terra, mas sei que apesar de sentir falta de você aqui pelos próximos anos, um dia vou te encontrar de novo, em plenitude, sem falta de ar, sem dor, sem dificuldade pra andar, mas com a mesma mente incrível que você manteve até o fim, ao longo desses mais de 90 anos.
Esse é meu avô Fritz.
Quando eu era pequena tive algumas paixões masculinas, certamente ele era uma delas. Esperava ansiosa pra ele vir a São Paulo, porque ele e minha avó Cema moravam em Brasilia.
Ele casou com a minha avó em 1989, eu nasci em 1990, nossos elos nunca foram de sangue, mas de amor e admiração.
Ele nasceu na Áustria, viveu até a juventude, teve que ir pra guerra, viu maldade e fome.
Me ensinou a nunca colocar no prato mais do que fosse capaz de comer, porque no mundo, muita gente passava fome, ele ja tinha passado.
Arquiteto, veio para o Brasil e por aqui acabou ficando.
Falava com tranquilidade para não errar o português, repetia palavras em alemão pra me ensinar algumas.
Era o vovô lobo mau que corria atras da gente e me levava nas costas. Dava livros com nossos nomes como protagonistas.Tinha a barriga grande porque disse que um dia comeu uma melancia inteira rs
Era minha paixão… inteligente, talentoso, gentil, doce, cavalheiro.
Dono do restaurante Fritz em Brasília, onde manteve as comidas típicas austríacas e sempre que vinha a SP trazia salada vienense, goulach, salsichão, torta de chocolate e o tempero de salada mix.
Se minha vó viesse sem ele, certamente todo dia às 18h ele ligaria pra saber como ela estava e perguntar se ela não ia voltar logo porque sentia falta dela por lá… e quando ia buscá-la levava flores ao aeroporto. Obrigada por ter amado e cuidado da minha avó do jeito que ela sempre mereceu.
Na última vez que o vi pessoalmente, estávamos sentados na sala e ele chorou. Nunca tinha visto uma lágrima cair do seu rosto, mas naquele dia fiquei em pedaços, porque perder seu filho foi dor demais. Nem toda força aprendida na guerra, nem toda fome doendo no corpo, nem toda lágrima derramada quando sua primeira esposa faleceu te prepararam pra dor de perder um filho. Como me doeu te ver daquele jeito😣
Mas esta semana terminei de ler ‘o peregrino’, após uma longa jornada ele chegou à cidade celestial e acho que Deus me preparava com essas palavras: “Recebam consolo por todos os seus esforços e tenham alegria que compensará todos os seus pesares, colham o que plantaram, o fruto de todas as suas orações, lágrimas e sofrimentos ao longo do caminho… conviverão novamente com os seus amigos que chegaram antes de vocês e receberão com alegria cada um que chegar depois”
Que Jesus esteja te recebendo vô, que você tenha fechado os olhos aqui e aberto em paz e plenitude, em breve estaremos juntos!
Ich liebe dich 💙”

Últimas notícias