Astro francês do vôlei é preso em BH por importunação sexual

Bicampeão da Liga Mundial com a seleção francesa, Earvin N'Gapeth foi preso em uma boate

atualizado 09/12/2019 18:44

Catherine Steenkeste/Getty Images

No Brasil para disputar o Mundial de Clubes de Vôlei, o ponteiro francês Earvin N’Gapeth foi preso em Belo Horizonte na madrugada de domingo para esta segunda-feira (09/12/2019). Segundo o boletim de ocorrência registrado por uma mulher de 29 anos, o atleta, bicampeão da Liga Mundial com a França, a teria agredido com um tapa nos glúteos, durante uma festa realizada no bairro de Estoril, região oeste de Belo Horizonte. O jogador foi acusado de importunação sexual.

Segundo informações do portal GloboEsporte.com, o jogador confirmou o ocorrido. Ele, porém, se defendeu alegando ter confundido a mulher com uma das pessoas que estavam com ele. O ponteiro disse ainda que em seu país, a França, é comum a troca de tapas nos glúteos entre amigos e que, por isso, não vê agressão na atitude. O portal carioca traz ainda que o jogador se desculpou com a mulher, mas que o pedido não foi aceito.

N’Gapeth já acionou um advogado e se colocou à disposição da justiça. Ele agora aguarda a realização de uma audiência de custódia. É neste tipo de audiência que uma pessoa, presa em flagrante, tem o direito de conversar com um juiz. A autoridade avaliará se houve qualquer tipo de irregularidade na prisão. Vale ressaltar que a importunação sexual é um crime inafiançável.

A assessoria de imprensa pessoal do ponteiro entrou em contato com o Metrópoles para dar a versão do atleta do ocorrido. Publicamos abaixo o conteúdo da nota enviada pela assessoria:

“Na madrugada desta segunda-feira (09/12/2019), o atleta francês Earvin N’Gapeth, que está no Brasil para participar de uma competição internacional de vôlei encerrada no último final de semana, se envolveu em um mal-entendido em uma casa de shows de Belo Horizonte (MG). O jogador confundiu uma mulher com uma de suas amigas próximas e deu um leve tapa em suas nádegas, em tom de brincadeira. Ao perceber que se tratava de outra pessoa, N’Gapeth ficou profundamente constrangido e se desculpou com a mulher. “Earvin está consternado com a situação e lamenta muito pelo constrangimento causado. Como se tratou de uma brincadeira, estamos defendendo a atipicidade da conduta. Ou seja, vamos demonstrar que não houve dolo e, portanto, não há crime”, explica Dino Miraglia, advogado do atleta no Brasil. O jogador reforça o pedido de desculpas já feito diretamente à mulher por tê-la confundido com outra pessoa e está à disposição das autoridades enquanto aguarda a decisão da Justiça.

Histórico controverso
Não é a primeira vez que Earvin N’Gapeth se envolve em uma confusão fora das quadras. O jogador já havia sido preso em 2015, acusado de agredir o condutor de um trem de alta velocidade, que fazia o trajeto entre as cidades francesas de Paris e Bordeaux.

Vídeos
Últimas notícias