Tóquio 2020: “República da Bahia” estaria em 21° no quadro de medalhas

Dos 11 atletas baianos que estão nas Olimpíadas, cinco conquistaram medalhas; quatro delas foram de ouro. Número ainda pode crescer

atualizado 07/08/2021 17:19

Ana Marcela ouro Jonne Roriz/COB

Rio de Janeiro – As medalhas de ouro conquistadas neste sábado (7/8) pelo Brasil, chamam a atenção para a “nacionalidade” dos atletas premiados, que colocaram a “República da Bahia” em melhor posição no quadro de medalhas que potências como a Espanha, por exemplo.

A comparação, mostrando, inclusive, os hermanos da Argentina abaixo dos baianos no quadro de medalhas em Tóquio, rendeu brincadeiras nas redes sociais.

Dos 11 atletas baianos que estão nas Olimpíadas, cinco conquistaram medalhas; quatro delas foram de ouro. O feito coloca a Bahia, fosse o estado, um país, em 21º lugar no quadro de medalhas.

Entre os agraciados com o brilho máximo do pódio estão Ana Marcela Cunha, na maratona aquática, Herbert Conceição, do boxe, Isaquias Queiroz, da canoagem de velocidade, e Daniel Alves, campeão olímpico com o futebol masculino.

E o time ainda pode crescer, com Bia Ferreira, do boxe, que disputa a final e pode garantir mais um ouro para o esporte baiano – lembrando que a prata está garantida.

O Brasil ainda disputa a final do vôlei feminino, mas não há atletas nascidas no estado entre as jogadoras da equipe treinada por José Roberto Guimarães.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
0

Outros baianos nos Jogos de Tóquio foram Jacky Goodmann, da canoagem de velocidade, Formiga e Rafaelle, do futebol feminino, Breno Correia, da natação, Ketiley Batista, do atletismo, e Keno Marley, do boxe.

Mais lidas
Vídeos
Últimas notícias