Leticia Bufoni

Skate estreia na Olimpíada e Brasil chega forte na disputa por medalha

Equipe brasileira chega com 12 skatistas para a disputa e com chances de pódio 100% brasileiro

atualizado 24/07/2021 7:43

Leticia BufoniReprodução/ Confederação Brasileira de Skate (CBSk)

Neste sábado (24/7) um capítulo importante da história do esporte será escrito. Pela primeira vez na história das Olimpíadas, o skate estará presente no maior evento esportivo do mundo. E honrando a tradição de nomes como Bob Burnquist, Sandro Dias e Karen Jonz, o Brasil chega forte para as Olimpíadas de Tóquio.

A decisão de incluir o skate na programação olímpica aconteceu em 2016, pouco tempo após o término da Rio 2016. Apesar da modalidade ter competições tradicionais há mais de 20 anos, como é o caso dos X Games, que ocorre desde 1995, somente nesta edição os carrinhos farão parte do calendário oficial.

E o Brasil chegou com um time grande e preparado para a disputa em Tóquio. Com 12 skatistas ao todo, a equipe brasileira é a maior do torneio, junto com a equipe norte-americana, com o mesmo número de atletas.

Serão 80 skatistas de 25 países nas disputas do masculino e feminino das duas modalidades.

Modalidades e formato de competição

Nas Olimpíadas, o skate será disputado nas categorias street e park, nomes dados as pistas

No street, a pista é formada por obstáculos que podem ser encontrados na rua, como corrimões, escadas, caixotes lombadas e vãos.

O park, por sua vez, se assemelha a uma piscina vazia, que podem ter até três metros de profundidade.

Tanto no street quanto no park, o formato de competição é semelhante. Dos 20 competidores, apenas oito avançam para final.

Os juízes dão as notas para cada um das três apresentações dos atletas. A nota mais alta e a mais baixa são eliminadas e a média fica como a pontuação obtida. No street, cada competidor terá que realizar cinco manobras em pontos específicos da pista e terão duas baterias de 45 segundos para mostraram suas habilidades e criatividade na hora de combinar as manobras.

No park, no entanto, todos os competidores terão três baterias de 45 minutos para mostrarem o que sabem fazer.

Time brasileiro e os principais concorrentes

O Brasil chega com possibilidade real de subir ao pódio. O destaque fica para a equipe feminina de skate street, composta por Pâmela Rosa, Leticia Bufoni e a jovem Rayssa Leal, de apenas 13 anos. Pâmela e Rayssa chegam em um melhor momento nos resultados, mas a experiência de Letícia pode ser um fator diferencial na hora da disputa.

No park feminino, Dora Varella e Yndnara Asp surgem como possibilidade de pódio. No entanto, das quatro competições, essa promete ser disputa mais aberta entre todas as outras do skate.

Quem também carrega muita expectativa da torcida brasileira é Pedro Barros, do park masculino. Experiente e com um currículo invejável, o catarinense é um papa-títulos dentro do mundo das quatro rodinhas e vem como favorito ao título. No entanto, a presença do veterano Rune Glifberg  da Dinamarca, acende um alerta para a disputa.

No street masculino, a parada é duríssima. Apesar da equipe ser bem representada por Kelvin Hoefler, Giovanni Vianna e o brasiliense Felipe Gustavo, o norte-americano Nyjah Houston é o grande favorito da categoria.

O skate entra em cena na Olimpíada de Tóquio á partir deste sábado, às 21h, horário de Brasília.

Quer ficar por dentro de tudo que rola no mundo dos esportes e receber as notícias direto no seu Telegram? Entre no canal do Metrópoles.

Vídeos
Últimas notícias