Orgulhosa, família pendura faixa em homenagem a Ketleyn Quadros

Em Tóquio 2020, a judoca foi a primeira atleta brasileira negra a ser porta-bandeira em Olimpíadas

atualizado 24/07/2021 14:37

Instagram/barbaracarol2

A família de Ketleyn Quadros segue toda orgulhosa com os feitos que a brasiliense vem conquistando na carreira.

E não é para menos. A judoca, nascida em Ceilândia, foi a primeira mulher negra brasileira a desfilar como porta-bandeira do país em Jogos Olímpicos.Ao lado de Bruninho, levantador da seleção de vôlei, a atleta fez bonito. Os dois aproveitaram a passagem na abertura para dar uma sambadinha e conquistaram o público.

A história de Ketleyn nas Olimpíadas não para por ai. Em Pequim 2008, ela se tornou a primeira mulher a conquistar uma medalha em esportes individuais. Na ocasião, ela voltou com um bronze para casa.

A estreia da atleta será na próxima segunda (26/7), às 23h, contra a hondurenha Cergia David.

Quer ficar por dentro de tudo que rola no mundo dos esportes e receber as notícias direto no seu Telegram? Entre no canal do Metrópoles.

Vídeos
Últimas notícias