Flavinha cai e fica de fora do pódio da ginástica; Biles é bronze

Recuperada da lesão no tornozelo, Flavinha não conseguiu repetir apresentação da classificatória e caiu sobre a trave

atualizado 03/08/2021 6:47

Jorge Luis Alvarez Pupo/Getty Images

Após uma lesão no tornozelo que chegou a ameaçar sua participação na final da trave, Flávia Saraiva foi guerreira, mostrou recuperação, mas pecou na execução de sua apresentação e não conseguiu beliscar um lugar no pódio na última disputa feminina da ginástica artística nos Jogos de Tóquio.

Bastante penalizada por conta de alguns desequilíbrios, a brasileira recebeu uma uma pontuação de 13.133, bem atrás das medalhistas olímpicas, e ficou com a sétima posição.

Na disputa da medalha, Flavinha competiu com Simone Biles, um dos principais nomes da ginástica artística, que também teve de lidar com suas próprias questões, envolvendo a saúde mental.

A americana brindou o público com uma bela apresentação digna da tamanha ansiedade em volta de sua apresentação. Ela simplificou a saída com um duplo mortal carpado e anotou 14.000 e ficou com bronze.

A americana e a brasileira se reencontraram em um final de trave cinco anos depois do Rio, em 2016. Nos Jogos do Brasil, Biles faturou o bronze, apesar de uma falha grave. Já Flavinha, se desequilibrou e terminou apenas na quinta colocação.

Guan Chenchen e Tang Xijing, líderes da classificatória, não decepcionaram, venceram novamente e subiram ao pódio. As duas fizeram as maiores notas, 14.633 e 14.233, e ficaram com o ouro e a prata, respectivamente.

Vídeos
Últimas notícias