Estádio vazio na entrega da chama olímpica

Chama olímpica é entregue a Tóquio-2020 sem a presença do público

A cerimônia ocorreu no estádio Panathinako de Atena onde ocorreu a primeira edição da da história da competição, em 1986

atualizado 19/03/2020 12:48

Estádio vazio na entrega da chama olímpicaAris Messinis - Pool/Getty Images Europe

Nesta quinta-feira (19/03), a chama olímpica foi entregue pela Grécia aos organizadores dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020. A cerimônia ocorreu no estádio Panathinako de Atena — onde ocorreu a primeira edição da história da competição, em 1986 — sem a presença do público por causa da pandemia do coronavírus.

Somente um grupo de jornalistas foi liberado para participar da formalidade. O ginasta grego campeão Lefteris Petrounias correu com a tocha pelo estádio até encontrar sua compatriota Ekaterini Stefanidi do atletismo. Ela foi a responsável por acender o caldeirão com a chama.

O fogo foi entregue a ex-nadadora japonesa Naoko Imoto, que disputou o Jogos de 1996, em Atlanta. O Comitê Organizador da Olimpíada de Tóquio-2020 recorreu à ela rapidamente para assumir o papel pois ela mora na Grécia.

A cerimônia estava previamente marcada para a última sexta-feira (13/03), mas foi adiada pois haviam muitas pessoas em Esparta naquele dia. Os atores Gerard Butler e Billy Zane estavam na cidade, carregando a tocha olímpica, e os fãs queriam vê-los.

Jogos ameaçados

A previsão, sempre ressaltada pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) e o Comitê Organizador, é que a Olimpíada aconteça entre 24 de julho e 9 de agosto.

A escala de proliferação do coronavírus, que já infectou mais de 200 mil pessoas e deixou ao menos 8.700 mortos ao redor do mundo. Além disso, obrigou o cancelamento de inúmeros eventos esportivos, elevando as preocupações sobre os planos para os Jogos.

Com informações da Agência Estado

Vídeos
Últimas notícias