Com coronavírus, Thiago Wild é investigado por sair da quarentena

Tenista pode ser enquadrado no artigo 268 do Código Penal; pena é de um mês a um ano, além de multa

atualizado 27/03/2020 13:19

Thiago Wild, tenista brasileiroJim Rydell/chile_open

A Polícia Civil do Paraná abriu um inquérito para apurar a acusação de que o tenista Thiago Wild, infectado com coronavírus, teria quebrado a quarentena e saído de casa em Marechal Cândido Rondon enquanto aguardava o resultado do teste para o novo coronavírus.

Thiago pode ser enquadrado no artigo 268 do Código Penal (infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa). A pena é de detenção de um mês a um ano, além de multa.

“Primeiramente, gostaria de esclarecer que, desde ontem, quando recebemos as primeiras denúncias de que o atleta Thiago Wild poderia de alguma forma ter desrespeitado normas de isolamento social, iniciamos a apuração do fato. Hoje fomos oficiados pelo Ministério Público e pelo Judiciário Local, solicitando também a apuração minuciosa desse acontecimento. Tudo partiu de um vídeo publicado pelo próprio atleta em que ele relata apresentar alguns sintomas e que, com a confirmação da infecção pelo Covid-19, ele passaria então a ficar em isolamento”, afirmou o delegado Rodrigo Baptista Santos à reportagem do GloboEsporte.com.

“Sendo assim, diversas denúncias chegaram a nós de que, anteriormente a esse vídeo, o atleta foi visto transitando em locais na cidade, por isso então a instauração desse procedimento para apurar se ocorreu algum tipo penal imputável ao atleta. Os órgãos de segurança, saúde e sanitários de Marechal Cândido Rondon tem minuciosamente implantado todas as medidas necessárias ao combate ao Covid-19 e tenho certeza que as pessoas que de alguma forma as desrespeitem sofrerão as consequências pelos órgãos fiscalizadores”, completou.

Vídeos
Últimas notícias