Projeto de Brasília acolhe atletas de jiu-jitsu de todo o Brasil

República BJJ oferece treinos da modalidade, além de acompanhamento psicológico e educacional

atualizado 18/07/2021 23:24

Projeto República BJJReprodução

Um projeto de Brasília voltado para os atletas de jiu-jitsu vem ganhando destaque nas redes sociais. É a República BJJ, que acolhe jovens do Brasil inteiro e oferece treinos da modalidade, acompanhamento pedagógico, psicológico, médico e nutricional.

A ideia surgiu de dois professores da modalidade, Felipe Alencastro, de 44 anos e Evaldo Alves “Fernando”, de 32. Eles iniciaram o projeto em maio com um outro parceiro, que cedeu uma casa no Lago Sul, região nobre da cidade, para receber os atletas.

O projeto, no entanto, acabou sofrendo com um duro golpe. Em junho, o responsável pela casa deixou o projeto e os atletas ficaram sem abrigo. Praticantes de diversos estados como Roraima, Paraná, Bahia e Amazonas, além de alunos de Brasília, se viram sem um teto para ficar e prosseguir com a carreira.

Improviso para vencer

Com 12 jovens sob sua responsabilidade, Felipe decidiu improvisar. Levou todos os alunos para a sua casa, no Jardim Botânico, para prosseguir com o projeto que ele revela ser um sonho antigo.

O professor de jiu-jitsu conta como a modalidade o ajudou a tomar a decisão.

“Nos treinos nos colocamos e passamos por diversas situações de dificuldade, e com o tempo e a experiência, fui aprendendo a controlar essas dificuldades. O jiu-jitsu nos ensina a controlar mais a impulsividade, a ter autocontrole em situações mais extremas, a ter paciência e ter a certeza que para qualquer dificuldade existe uma solução”, conta Felipe.

Para conseguir manter a equipe, Felipe e Fernando passaram a correr em busca de apoio para dar aos mais de 10 atletas uma condição de ideal para dar continuidade à República BJJ.

“Estamos fechando algumas parcerias, estamos contando com doações de cestas para ajudar na alimentação dos meninos, estamos em busca de professores, já conseguimos um fisioterapeuta para eles mas precisamos melhorar as condições dos dormitórios e do espaço para treinamentos”, revelou o professor.

 

Impacto positivo

Madson Sagica da Costa tem 18 anos, é de Boa Vista, Roraima e faz parte da República BJJ. Ele afirma que se tornar um lutador consagrado dentro da modalidade é seu principal objetivo de vida. Ele afirma que Fernando foi quem o chamou para fazer parte da equipe.

Ele topou o desafio, veio até Brasília e está treinando junto com os outros atletas.

“Crescer dentro do tatame quanto fora. Eu acredito que o projeto vá me ajudar a conquistar esses objetivos. A República já ajuda muito tecnicamente do ponto de vista do Jiu Jitsu, mas também me dá suporte na educação. Vejo que com o que está sendo dado, não só eu, mas todos os outros que estão aqui também, ótimos lutadores e grandes cidadãos também”, revelou o jovem.

Recentemente, dentro do tatame ele mostrou essa qualidade. Na categoria do absoluto leve, o atleta faixa roxa acabou na segunda posição de um torneio nacional.

Para saber como ajudar a República BJJ, acesse o catarse do projeto clicando aqui.

Vídeos
Últimas notícias