Técnico do Liverpool dá lição a atletas antivacina: “Perigo a outros”

Alemão comparou aqueles que usam a desculpa da liberdade individual para não ser vacinados com motoristas que dirigem embriagados

atualizado 03/10/2021 15:57

Nick Taylor/Liverpool FC/Liverpool FC via Getty Images

Em uma semana em que jogadores da NBA defenderam seu direito de não serem vacinados usando como desculpa a “liberdade individual” e que foi divulgado que apenas metade dos jogadores da Premier League tinham sido imunizados, Jürgen Klopp fez duras críticas ao movimento anti-vacina.

Para o técnico do Liverpool, o movimento é comparável a motoristas que dirigem embriagados. “A lei não existe para me proteger quando eu tomo duas cervejas e quero dirigir, ela existe para proteger todas as outras pessoas porque eu estou bêbado e nós aceitamos isso como lei. Eu não tomo a vacina para me proteger, eu tomo a vacina para proteger todas as pessoas ao meu redor. Eu não entendo como isso pode ser um limitador de liberdade porque, se for, então não ser permitido beber e dirigir é uma limitação da liberdade também”, comparou.

0

“Eu me vacinei porque eu estava preocupado comigo, mas ainda mais com todos aqueles ao meu redor. Se eu pegar Covid e sofrer, é culpa minha. Se eu pegar e espalhar para alguém, é culpa minha e não deles”.

Apesar dos números baixos de vacina na Premier League, Klopp afirmou que 99% dos jogadores do Liverpool estão vacinados. “Eu não tive que convencê-los, foi uma decisão natural do time. Eu não me recordo de ter que falar com um jogador e explicar a situação para eles”.

Vídeos
Últimas notícias