“Síndrome de pobre”: mãe de Mbappé não tocou no dinheiro do craque até 2020

Segundo Fayza Lamari, eles só começaram a mexer no dinheiro em 2020, três anos depois que o jogador desembarcou em Paris

atualizado 07/10/2021 17:46

Mbappé e a mãeReprodução/Instagram

Uma situação peculiar foi revelada por Fayza Lamari, mãe do craque Kylian Mbappé. Com um dos maiores salários do mundo, com vencimento na casa dos dois milhões de euros por mês, a matriarca da família afirmou que eles só começaram a utilizar o dinheiro arrecadado pelo filho em 2020, três anos depois que ele chegou ao PSG.

O motivo? Segundo ela, “síndrome de pobre”. “Tive medo de que um dia acordasse e eles dissessem: ‘Devolva o dinheiro’. Há apenas um ano começamos a usar”, afirmou ela, em entrevista ao jornal francês “Le Parisien”.

Apesar da fortuna de Mbappé, Fayza disse que continua com antigas tradições. “Temos muita sorte de ter dinheiro, mas isso não é um objetivo em si. É bom não termos mais que depender da família e dos amigos para ter dinheiro. Mas Kylian não joga futebol por dinheiro, caso contrário, não teria conquistado tudo que já conquistou. Continuamos comendo frango com dez pessoas no apartamento da avó”, contou ela, que afirmou que “pode fazer escolhas sem ser ditado pelo dinheiro”.

Vale lembrar que, ontem (6/10), Fayza Lamari afirmou que seu filho está negociando um novo contrato com o Paris Saint Germain.

Quer ficar por dentro de tudo que rola no mundo dos esportes e receber as notícias direto no seu Telegram? Entre no canal do Metrópoles: https://t.me/metropolesesportes

Vídeos
Últimas notícias