Shakhtar repudia racismo contra Taison e Dentinho na Ucrânia

Em nota oficial, o time ucraniano condena a postura da torcida rival, cobra punição aos criminosos e o fim do preconceito

atualizado 10/11/2019 17:05

Reprodução

Após os atos racistas da torcida do Dínamo de Kiev no clássico contra o Shakhtar Donetsk na tarde deste domingo (10/11/2019), o clube de Taison e Dentinho emitiu uma nota em apoio a seus atletas e repúdio aos criminosos. Os brasileiros do Shakhtar deixaram o campo chorando.

“O Shakhtar se opõe categoricamente a qualquer manifestação de racismo, discriminação racial, xenofobia e intolerância. Não pode haver justificativa para aqueles que insultam com base em raça, crenças religiosas ou políticas. Esse comportamento é inaceitável nos países civilizados e nos campeonatos de futebol”, destacou o Shakhtar.

O clube finaliza a nota oficial com uma cobrança de punição aos atos racistas. “O Shakhtar é uma grande família de jogadores de futebol, para quem esses incidentes humilhantes trazem dor e decepção. Condenamos esse comportamento dos torcedores, sempre apoiaremos e protegeremos nossos jogadores. Pedimos às autoridades do futebol e aos clubes que parem o racismo nos estádios”, completou.

Taison foi expulso pelo árbitro. Ao ouvir as imitações de macaco, o atacante brasileiro mostrou o dedo do meio para a arquibancada e chutou uma bola contra os torcedores.

Vídeos
Últimas notícias