Rolês aleatórios: europeus fazem caminho incomum e se arriscam nas Américas

Todo brasileiro jogador de futebol tem o sonho de um dia poder jogar na Europa e é diferente ver o contrário acontecer

atualizado 07/02/2021 13:42

Gignac, Matuidi e NaniAzael Rodriguez/Getty Images, Rich Graessle/Icon Sportswire via Getty Images e Ira L. Black/Corbis via Getty Images

Todo brasileiro jogador de futebol tem o sonho de um dia poder jogar na Europa. Isso não é novidade para ninguém: a Europa é o destino almejado e por lá há muitos brasileiros, argentinos, uruguaios, colombianos, mexicanos e até norte-americanos. O que nós não estamos acostumados é ver europeus fazendo o caminho contrário e vindo para a América do Sul, Central e Norte.

O Metrópoles mapeou as principais ligas das américas e descobriu que muitos jogadores do velho continente arriscaram sair de seus países e do futebol europeu. No total são 134 nomes, que variam entre jovens que estão no início da carreira, atletas já no meio da caminhada e outros já próximos da aposentadoria.

No Brasil, são poucos. Apenas o espanhol Juanfran no São Paulo e o português Marcos Paulo no Fluminense. Em 2019, o zagueiro espanhol Pablo Marí foi muito feliz no Flamengo e levou os títulos do Brasileirão e da Libertadores para casa. Marí se destacou tanto que voltou à Europa e hoje veste a camisa do Arsenal.

Ao lado, na Argentina, na Copa Diego Armando Maradona, também são apenas dois: o italiano Ezequiel Schelotto do Racing e o suíço Dylan Gissi no Patronato. No Campeonato Colombiano, há três europeus: o holandês Michael Chacón no Atlético Nacional, o inglês George Saunders no elenco do Envigado e o francês Quentin Danloux no Patriotas.

Na Primeira Divisão do Uruguai, apenas o Peñarol conta com um atleta da Europa, o húngaro Krisztián Vadócz. No Campeonato Boliviano há cinco espanhóis, sendo dois no Bolívar, um no Royal Pari FC, no Guabirá e no The Strongest.

Saindo da América do Sul, o número vai aumentando. No Campeonato Mexicano, tem sete, sendo um deles o francês artilheiro do Tigres André-Pierre Gignac. Além dele, cinco espanhóis e um holandês, Vincent Janssen, no Monterrey, disputam o torneio.

A Major League Soccer (MLS), que une equipes dos Estados Unidos e do Canadá, é a que mais recebe jogadores da Europa: 114 no total. Entre eles, estão o jovem português de 23 anos, João Moutinho, e o experiente Nani, também de Portugal, ex-Manchester United, ambos no Orlando City, e o campeão do mundo pela França, Blaise Matuidi, no Inter Miami CF — que pertence ao ex-jogador inglês David Beckham.

Vídeos
Últimas notícias