Presidente do Grêmio diz que time não pode mais esperar avanço em treinos

Romildo Bolzan disse que respeita as decisões do Estado e do Município, mas reforçou que negócio do Tricolor é o futebol

atualizado 30/06/2020 19:57

Sem liberação para trabalhar com contato físico em Porto Alegre, o Grêmio realizará suas atividades em Criciúma, em Santa Catarina. O presidente do clube, Romildo Bolzan Júnior, justificou a decisão com a necessidade do clube de se preparar parao Campeonato Brasileiro e disse que o Tricolor Gaúcho não pode mais “esperar” pelo avanço nos protocolos e liberações do governo do Rio Grande do Sul.

“De nenhuma forma nós queremos confrontar com os protocolos que o governo e a Prefeitura de Porto Alegre estão fazendo. O Grêmio não pode mais aguardar por conta da sua preparação, no estágio que ela está, sem que faça prosseguimentos, sem que faça avanços, siga em frente. E seguir em frente significa exatamente essa questão dos coletivos, do contato, da preparação tática, técnica, e enfim, tudo que diz respeito à preparação de um atleta”, disse o dirigente em entrevista à RBS TV.

O Tricolor usará as instalações do Criciúma. Para Bolzan, é necessário um tratamento especial em relação ao restante da sociedade para o futebol retomar as atividades. “Se o futebol tiver exatamente o mesmo entendimento que a sociedade em geral, sendo essa ilha de controle, nós não vamos jogar mais esse ano, porque a sociedade terá muitos percalços ainda pela frente. Então o que nós estamos pedindo não é para jogar. O que nós estamos pedindo é para avançar nos nossos treinamentos completamente controlados. Essa é a diferença”, declarou o mandatário.

Vídeos
Últimas notícias