Pesadelo de Varane, Gabriel Jesus foi perfeito para estratégia do City

Uma das grandes virtudes de Jesus é sua leitura de jogo, o que não é simples de se encontrar em um jogador de sua posição

atualizado 07/08/2020 21:19

Twitter/Reprodução

Os quase quatro anos vestindo a camisa do Manchester City dizem muito sobre Gabriel Jesus. Pode não ser o atacante mais efetivo e nem titular absoluto, mas tem nível para se colocar como uma das principais peças do ataque em um dos melhores times do mundo. A confiança de Pep Guardiola é expressa, e não por que o brasileiro pague com gols ou assistências em todos os jogos, embora contribua muito a eles.

Uma das grandes virtudes de Jesus é sua leitura de jogo, o que não é simples de se encontrar em um jogador de sua posição, e muito menos a um jovem com seu potencial de evolução. Leitura de jogo esta que, no fim, fez toda a diferença nesta sexta (7/8) – naquele jogo que talvez possa ser considerado o mais importante do camisa 9 desde que chegou aos Citizens. Foi ele quem protagonizou a classificação na Champions em cima do Real Madrid.

O Manchester City se impôs no Estádio Etihad e foi superior nos 90 minutos não necessariamente pela maneira como sufocou o Real Madrid com a posse de bola. Nesse aspecto, foi até uma equipe mais contida que o comum, especialmente no segundo tempo, já que tinha o relógio a seu favor. O grande mérito dos Citizens esteve em sufocar os merengues quando a bola estava com os oponentes. Negavam espaços, bloqueavam as opções de passes, mal deixavam os espanhóis jogarem.

Foi este o caminho da vitória que ratificou o domínio do primeiro encontro e que mostrou, mesmo que Guardiola não conte com peças exatamente confiáveis em sua defesa, pode encontrar outros tipos de soluções a isso.

Leia a matéria completa no site do Trivela, parceiro do Metrópoles.

Vídeos
Últimas notícias