Pedro Rocha brilha, Cruzeiro sobra e bate o Galo no Mineirão

Atacante substitui Fred de última hora, marca golaço, e dá assistência no jogo que dá vitória e vantagem à Raposa na Copa do Brasil

ARACELI SOUZA/SIGMAPRESS/ESTADÃO CONTEÚDOARACELI SOUZA/SIGMAPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

atualizado 12/07/2019 2:07

A noite desta quinta-feira (11/07/2019) pode ser considerada a noite de sorte do atacante Pedro Rocha. O jogador, que começaria o duelo entre Cruzeiro e Atlético-MG no banco de reservas, foi promovido ao time titular de última hora e ainda anotou um belo gol para dar a vitória à Raposa sobre o arquirrival por 3 x 0, permitindo que o time celeste saia em larga vantagem nas quartas de final da Copa do Brasil. A partida de volta será disputada nesta quarta-feira (17/07/2019), no Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG). A vitória também traz um pouco de leveza ao clima extra-campo do Cruzeiro. Nos últimos dias, o clube foi alvo de inquéritos para apurar os crimes de falsificação de documentos privados, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro. O vice-presidente de futebol Itair Machado foi afastado do clube por ordem da Justiça.

As duas equipes ainda não tinham ameaçado as defesas rivais quando, aos 12 minutos, Pedro Rocha recebeu na intermediária, tirou o zagueiro e encheu o pé de fora da área. A bola ainda fez uma curva que impediu que o goleiro Victor, que se esticou todo, fizesse a defesa. O chute entrou no ângulo, para delírio da torcida cruzeirense no Mineirão. O Galo tentava se recuperar do golpe do primeiro gol quando a zaga errou a saída de bola. Alheio à lambança do Atlético-MG, Pedro Rocha dominou antes do meio-campo, fez boa jogada pela esquerda e deixou Thiago Neves na boa para marcar o segundo gol do jogo.

 

RAMON BITENCOURT/O TEMPO/ESTADÃO CONTEÚDO

O Galo sentiu o gol e passou a errar muito em campo. Em um dos lances, Elias lançou Fábio Santos e, ao tentar dominar, o lateral-esquerdo deixou a bola sair em lateral para o Cruzeiro. Mas o Atlético-MG também cometeu acertos. Na reta final do primeiro tempo, Luan pressionou a saída de bola e quase complicou a vida de Fábio. O goleiro tentou rifar a bola e conseguiu um lateral, já que o último toque fora do atacante do Galo. Mas esse foi o último lance de emoção do primeiro tempo, que terminou com vitória parcial do Cruzeiro por 2 x 0.

2º tempo
Precisando recuperar o resultado, o técnico do Atlético-MG, Rodrigo Santana, lançou Otero ao campo já na volta do intervalo, no lugar de Luan. A entrada do venezuelano deu mais mobilidade ao ataque do Galo, mas o balde de água gelada veio ainda aos nove minutos da etapa complementar. Em um lance confuso, Robinho aproveitou o gol vazio para marcar o terceiro gol do Cruzeiro, aumentando ainda mais a festa da torcida celeste.

Otero seguiu infernizando a vida da zaga cruzeirense. Aos 16 minutos, em jogada pela esquerda de ataque, o jogador conseguiu uma finta e bater cruzado. Faltou, porém, alguém para colocar a bola para dentro do gol, e o placar se manteve em 3 x 0. O venezuelano ainda teria mais uma oportunidade, ao chutar de longe. A bola, porém, passou ao lado do gol defendido por Fábio. Com a fatura praticamente liquidada, o técnico Mano Menezes sacou Pedro Rocha de campo. O jogador, como não poderia deixar de ser, deixou o gramado ovacionado pela torcida cruzeirense.

O Galo seguiu pressionando a zaga cruzeirense, sobretudo com as oportunidades criadas por Otero. O resultado, porém, se manteve inalterado e o Cruzeiro comemorou o triunfo por 3 x 0 sobre o arquirrival, que dá uma vantagem monumental para a partida de volta, na próxima semana, no Estádio Independência, também em Belo Horizonte.

Últimas notícias