Palmeiras vive inferno no Brasileirão a 47 dias da final da Libertadores

Alviverde vive momentos distintos na temporada, garantido na decisão da competição continental, mas em fase ruim no torneio nacional

atualizado 11/10/2021 21:04

Washington Alves - Pool/Getty Images

O Palmeiras vive um momento inusitado na temporada 2021: depois de garantir vaga na final da Libertadores pelo segundo ano consecutivo, o Alviverde passa por um verdadeiro inferno-astral no Brasileirão.

Apresentando um futebol muito ruim, o Verdão vem fazendo partidas abaixo da média e não vence há quatro jogos. Nesta terça-feira (12/10) tem outra pedreira pela frente: enfrenta o Bahia fora de casa, de treinador novo e com o retorno da torcida na Fonte Nova.

Pior returno

O próprio Abel Ferreira admitiu que seu time não vem desempenhando um bom futebol. Após as derrotas para América-MG e Bragantino, o treinador português praticamente jogou a toalha em relação ao Campeonato Brasileiro.

E os números justificam a fala do treinador. Nos últimos seis jogos, o Palmeiras conquistou apenas quatro pontos, com um saldo de quatro gols negativos.

No segundo turno, o Alviverde paulista venceu apenas uma partida, diante da lanterna Chapecoense. Na abertura do turno, derrota inquestionável para o Flamengo em pleno Allianz Parque. O ciclo de derrotas seguiu contra Corinthians, América e Bragantino. E empate em casa diante do Juventude.

Assim, o Palmeiras iguala seu pior início de returno desde o começo dos pontos corridos (2003). Em 2012, o time teve o mesmo desempenho, com uma vitória, um empate e quatro derrotas, mas com saldo de gols negativo maior (-8).

Cabeça na final?

Nas redes sociais, muitos torcedores do Alviverde afirmam que o clube só pensa na decisão da Libertadores. Após a derrota para o Bragantino, a sede do Palmeiras amanheceu pichada, com protestos contra Abel Ferreira e contra o elenco.

Os protestos tiveram início ainda durante o jogo contra o Massa Bruta. A partida marcou a volta da torcida ao Allianz Parque e os torcedores acabaram o jogo chamando o Palmeiras de “time sem vergonha”.

O time repetiu falhas individuais grotescas durante a partida, desde o goleiro Jailson ao atacante Rony. A zaga, setor que vem sendo bastante cobrado pelos torcedores, sofre com as ausências de Weverton, Gustavo Gómez e Piquerez, que disputam as Eliminatórias Sul-Americanas por Brasil e Uruguai, respectivamente, e só devem voltar no fim de semana.

E é assim, com um ambiente conturbado, que o time encara o Bahia nesta terça.

Pedreira fora de casa

O Bahia terá a volta de sua torcida à Fonte Nova. O Tricolor Baiano venceu o Athletico-PR fora de casa na última rodada, na estreia de Guto Ferreira.

Ou seja: mais um adversário que tem tudo para complicar a vida do Palmeiras e aumentar o calvário do time no Campeonato Brasileiro e a 47 dias da final da Libertadores

Um possível Bahia tem: Danilo Fernandes; Nino Paraíba, Gustavo Henrique, Luiz Otávio e Matheus Bahia; Patrick de Lucca, Daniel, Juninho Capixaba e Lucas Mugni; Gilberto e Raí Nascimento.

Já o Palmeiras deve ir a campo com Jailson; Kuscevic, Luan, Renan e Jorge; Danilo, Felipe Melo, Raphael Veiga e Wesley; Dudu e Rony. 

Bahia e Palmeiras se enfrentam às 21h30, com transmissão do Premiere. 

 

Vídeos
Últimas notícias