Pai de vítima de incêndio detona Flamengo: “Não espero mais nada”

"Eles ganham taça, eu ganho a dor. Eles ganham troféu, eu ganhei um caixão com o meu filho", disse o pai de Pablo Henrique

atualizado 05/02/2020 18:41

Reprodução/Twitter

No programa Encontri com Fátima Bernardes desta quarta-feira (05/02/2020), a apresentadora entrevistou parentes de vítimas do incêndio no Ninho do Urubu, que completa um ano neste sábado (08/02/2020).

Pai do zagueiro Pablo Henrique, morto na tragédia, Edson desabafou sobre o tratamento do Rubro-Negro com as famílias: “Do Flamengo eu não espero mais nada”.

“Confiei no Flamengo para tomar conta do meu filho. Eles ganham taça, eu ganho a dor. Eles ganham troféu, eu ganhei um caixão com o meu filho, que não pude abrir para dar um beijo nele e me despedir direito.” Edson revelou nunca ter recebido uma ligação do clube.

A mãe de Arthur Vinícius, Marília, também mostrou-se insatisfeita com a postura do Flamengo e pediu reciprocidade:

“Me senti abandonada, acho que eles são muito insensíveis. Tudo o que foi cobrado para as famílias, como responsáveis, era documentação, passaporte, e foi tudo cumprido. Meu filho tinha horário, tinha comprometimento”, disse.

“Qual é a responsabilidade do Flamengo com esses pais? Eu vejo que essas crianças não trazem mais retorno para eles, então hoje a família passou a ser uma dívida.”

O incêndio acabou com a vida de 10 garotos que integravam as categorias de base do Flamengo.

Mais lidas
Vídeos
Últimas notícias