Oposição do Corinthians pede afastamento de Andrés Sanchez na Justiça

Frente Liberdade Corinthiana alega gestão temerária e descumprimento do estatuto

atualizado 29/06/2020 12:38

A Frente Liberdade Corinthiana, grupo de oposição do Corinthians, ingressou com uma ação na Justiça pedindo o afastamento imediato de Andrés Sanchez da presidência do clube. As informações são do Gloesporte.com.

O grupo alega que houve desrespeito ao estatuto do Corinthians e gestão temerária do mandatário. O processo é assinado por 19 pessoas, sendo 13 conselheiros. Uma das acusações para embasar o pedido de afastamento é de que, em 2019, o clube contraiu R$ 70 milhões em empréstimo junto a dois bancos sem solicitar aprovação interna.

“O estatuto do Corinthians afirma que empréstimos acima de 10 mil salários mínimos precisam da autorização do Conselho de Orientação, mas essa determinação não foi observada pela presidência”, explica o advogado Cristiano Medida, representante da Frente Liberdade Corinthiana.

“Estamos pedindo o afastamento imediato do dirigente porque entendemos que ele não observou as regras legais e estatutárias. O estatuto do Corinthians em seu artigo 106 é claro: “O presidente deverá ser destituído quando não observar os mandamentos de seu estatuto”, completou.

Vídeos
Últimas notícias