Mundial Sub-17: Dalla Déa busca força do torcedor para ir à final

"Quando você apresenta um bom futebol a torcida engata junto conosco. Espero que essa torcida de Brasília lote o estádio", disse o treinador

atualizado 14/11/2019 14:09

CBF/Flickr

Empolgado com a boa fase na Copa do Mundo, treinador brasileiro considera o torcedor como o 12º jogador na competição e convoca a todos para a semifinal.

Às 20h desta quinta-feira (14/11/2019), Brasil e França farão o duelo da semifinal do Mundial Sub-17. O jogo, que será no estádio Bezerrão, na cidade do Gama, pode cravar a Seleção Brasileira na grande finalíssima, contra Holanda ou México, que jogarão mais cedo, às 16h30.

Jogando em casa e tendo o afeto do torcedor, a Seleção canarinho vem fazendo uma grande campanha na competição, com 5 vitórias em 5 jogos disputados. A campanha empolga o espectador que espera ver, pela primeira vez no Distrito Federal, a Seleção Brasileira levantando uma taça.

Totalmente preparado e focado para enfrentar os franceses, a Seleção de Guilherme Dalla Déa já está totalmente concentrado para entrar em campo na noite desta quinta-feira, em busca da decisão. Em entrevista, o comandante da Seleção Brasileira além de frisar sobre o trabalho do grupo, agradeceu e convidou o torcedor a comparecer no estádio nesta noite.

“Quero agradecer a torcida brasileira, primeiro de tudo. Quando você apresenta um bom futebol, como a gente vem apresentando, a torcida engata junto conosco. Espero que essa torcida de Brasília lote o estádio, chegue cedo para nos apoiar, pois vai ser fundamental. Eu tenho certeza que faremos uma grande partida e um grande espetáculo. Isso, cada vez mais, coloco o torcedor como o 12º jogador brasileiro e tenho certeza que o estádio estará lotado para acompanhar mais um grande jogo da Seleção Brasileira”, frisou.

Nível técnico alto
Diante de outra seleção invicta, que é a França, o Brasil terá um páreo duro nesta semifinal. Esse fator preocupa e chama a atenção de Dalla Déa, que analisa friamente os franceses, que tem um trabalho técnico e uma proposta de jogo muito objetiva dentro das quatro linhas.

Porém, o treinador confia na equipe e acredita que todos os atletas estão focados, deixando a ansiedade e a tensão de lado, para transformar o jogo em um grande duelo para eles e para o próprio torcedor.

“Eu acredito que quanto mais vai se afunilando a competição, o nível técnico aumenta. Eu acredito que todas as seleções que estão nessa fase são seleções excelente e que estamos preparados para esse jogo no Bezerrão”, completou.

Além da cautela, a paciência para a definição das jogadas será fundamental. Mesmo tendo de mudar a proposta de jogo durante a partida, o comandante espera não perder a essência que tem tendo durante o Mundial, que é ter uma proposta de jogo ofensiva e organizada.

“É um jogo que envolve muita inteligência e concentração. E isso venho conversando com os meus atletas. Nós estamos preparados. Sim, é uma semifinal. Mexe com todos os ânimos e anseios e nossos atletas estão preparados para o confronto e que eles possam usufruir desse momento. Pois é um jogo de paciência, cautela, mas não deixar jamais ser um time ofensivo e organizado”, finalizou.

Vídeos
Últimas notícias