MP denuncia Marcinho, ex-Botafogo, por homicídio culposo

O jogador atropelou e matou um casal de professores, no Recreio dos Bandeirantes, na zona oeste do Rio, na noite de 30 de dezembro

atualizado 26/02/2021 11:41

Marcinho, ex-jogador do BotafogoBuda Mendes/Getty Images

Marcinho, ex-lateral do Botafogo, foi denunciado por homicídio culposo (sem a intenção de matar) por ter atropelado e matado um casal de professores, no Recreio dos Bandeirantes, na zona oeste do Rio, na noite de 30 de dezembro.

Ele já havia sido indiciado por homicídio culposo pela Polícia Civil e, agora, o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) ofereceu a denúncia na última segunda-feira (22/2). A denúncia conta com o agravante de não ter prestado socorro, porque Marcinho fugiu do local após o atropelamento.

Em depoimento à Polícia, o atleta afirmou que trafegava a 60 km/h no momento do acidente, enquanto pelo menos três testemunhas afirmam que ele estava acima dessa velocidade e fazia manobras entre os veículos, quando atropelou o casal. Um lado também apontou que ele estava acima da velocidade da via, entre 86 e 110 km/h no momento do acidente.

Câmeras de segurança de um restaurante também mostram que Marcinho bebeu chope ao lado de três amigos no dia do acidente. O jogador nega ter feito uso de bebida alcoólica, apesar das imagens.

Casal de professores

Após o acidente, o jogador fugiu com seu Mini Cooper sem prestar socorro às vítimas. Alexandre Silva de Lima, de 44 anos, morreu na hora e sua mulher, Maria Cristina José Soares, de 66 anos, chegou a ser socorrida e internada, mas faleceu na noite de terça-feira.

Vídeos
Últimas notícias