*
 

Croácia x Dinamarca era prenúncio de jogo bom, jogo aberto, jogo de muitas jogadas bacanas, neste domingo, às 15h, no Nijni Novgorod Stadium, em Nijni Novgorod, pelas oitavas de final da Copa do Mundo. Mas nem o mais otimista dos torcedores poderia prever que, logo a 1 minuto de jogo a Dinamarca abriria o placar. E que logo a três minutos, a Croácia empataria. A partida, com muitas emoções, acabaria empatada em 1 x 1 e seguiu para a disputa de pênaltis. É Copa do Mundo, amigo!

Foi um dos jogos de pior nível técnico da Copa, que teve suas ações resumidas nos primeiros três minutos da partida e nos últimos quatro da prorrogação. A Dinamarca abriu o placar logo no início, mas viu a Croácia igualar momentos depois em um lance de muita sorte. O confronto, então, se desenrolou por mais de 100 minutos quase sem emoção, até que Modric parou em Schmeichel em cobrança de pênalti já no fim do tempo extra.

A Dinamarca foi com tudo para o ataque e no primeiro minuto de jogo, Knudsen cobrou lateral, Delaney conseguiu o domínio e a bola sobrou para Mathias Jorgensen. Ele girou o corpo e chutou. O goleiro Subasic, encoberto, até tocou na bola, mas se atrapalhou e a Dinamarca abriu o placar. O gol marcado por Jorgensen aos 57 segundos de jogo foi o mais rápido marcado nesta Copa do Mundo.

Dois minutos depois, Vrsaljko deu um chutão para dentro da área, a zaga dinamarquesa tentou afastar e fez uma trapalhada. A bola sobrou para Mandzukic, que chutou forte para empatar o confronto. Foi apenas o segundo jogo na história das Copas do Mundo em que dois times fizeram gols em menos de quatro minutos. A primeira vez havia sido na Copa 2014, no Brasil, no jogo Argentina x Nigéria.

Foi um dos jogos de pior nível técnico da Copa, que teve suas ações resumidas nos primeiros três minutos da partida e nos últimos quatro da prorrogação. A Dinamarca abriu o placar logo no início, mas viu a Croácia igualar momentos depois em um lance de muita sorte. O confronto, então, se desenrolou por mais de 100 minutos quase sem emoção, até que Modric parou em Schmeichel em cobrança de pênalti já no fim do tempo extra.

 

Ninguém evitou, porém, a prorrogação. E mesmo com 30 minutos a mais de jogo, as duas equipes seguirem jogando no mesmo cenário. Os dinamarqueses insistiam em se fechar e explorar as jogadas de bola parada, principalmente os laterais, enquanto a Croácia tentava ficar com a posse, mas sem criatividade.

Com maior volume de jogo, a Croácia arriscou mais e, aos nove minutos do segundo tempo da prorrogação, Modric lançou Rebic. Ele avançou, driblou o goleiro dinamarquês Schmeichel e foi derrubado pela zaga adversária. Luka Modric, o craque do time, que já havia marcado de pênalti contra a Nigéria na primeira rodada, bateu e… errou.

Na sequência, cobrança de pênaltis. Pela Dinamarca, Eriksen errou (trave), Kjaer acertou, Krohn-Dehli acertou, Schöne errou (Subasic pegou) e Nikolai Jorgensen errou (Subasic pegou). Pela Croácia, Badelj errou (Schmeichel pegou), Kramaric acertou, Modric acertou, Pivaric errou (Schmeichel pegou) e Rakitic marcou a última cobrança. Festa para os croatas.

O goleiro croata Subasic igualou o recorde de Ricardo, de Portugal, que pegou três cobranças da Inglaterra nos pênaltis entre as duas seleções nas quartas de final da Copa 2006, também num dia 1º de julho.Aliás, é o sexto na história entre as duas equipes, a primeira vez em Mundiais. No retrospecto, duas vitórias para cada e um empate. Dois empates, agora.

Ficha técnica

Croácia 1 (3) x (2) 1 Dinamarca

Croácia: Subasic; Vrsaljko, Lovren, Vida e Strinic (Pivaric); Brozovic (Kovacic), Rakitic, Rebic, Modric e Perisic (Kramaric); Mandzukic (Badelj).
Técnico: Zlato Dalic.

Dinamarca:Schmeichel; Dalsgaard, Kjaer, Mathias Jorgensen e Knudsen; Christensen (Schone), Delaney (Krohn-Dehli) e Eriksen; (Sisto) Braithwaite, Cornelius (Nicolai Jorgensen) e Poulsen.
Técnico: Age Hareide.

Árbitro: Nestor Pitana (Fifa/Argentina)

Horário: 15h

Local: Nijni Novgorod Stadium, em Nijni Novgorod (Rússia)

Gols: Jorgensen, a 1 minutos, e Mandzukic, a 3 minutos do primeiro tempo.

Cartão amarelo: Mathias Jorgensen (Dinamarca).

Público: Não disponível.

Local: Nijni Novgorod Stadium, em Nijni Novgorod (Rússia).