Médico de Maradona se defende das acusações de negligência

Leopoldo Luque negou qualquer erro médico e afirmou que morrer de ataque cadíaco é a “coisa mais comum do mundo”

atualizado 29/11/2020 15:41

Reprodução

Após ser acusado de negligência no tratamento de Maradona, o médico Leopoldo Luque deu sua primeira entrevista após a morte do ex-jogador se defendendo e negando qualquer erro médico.

Depois de busca e apreensão de documentos, computadores e cinco celulares na sua casa e clínica, ele questionou a opinião daqueles que levantam dúvidas sobre o socorro imediato ao argentino.

“Todos nós nos reunimos para ver o que era melhor para Maradona. O que precisamos é de sua vontade, porque sem Diego nada poderia ser feito. Por que eles não investigam quem era Diego? Não existem critérios que possamos seguir sem o seu consentimento”, disse em entrevista à imprensa.

Não há erro médico, nem há julgamento. Maradona teve um ataque cardíaco. É a coisa mais comum no mundo morrer assim. É um fato que pode acontecer. Sempre foi feito todo o possível para diminuir esse risco, mas não dá para bloqueá-lo”, se defendeu.

Leopoldo também revelou que Maradona era muito difícil e que chegou a expulsá-lo de casa algumas vezes.

Vídeos
Últimas notícias