Lucas Santos retorna e espera conquistar a confiança no Vasco

O jogador foi destaque na Copa São Paulo de Juniores no ano passado e também espera poder corresponder a esta expectativa

Rafael Ribeiro/VascoRafael Ribeiro/Vasco

atualizado 13/01/2020 15:20

Após um período de empréstimo no CSKA, de Moscou, o meia-atacante Lucas Santos,. De 20 anos, está de volta ao Vasco e é uma das apostas do técnico Abel Braga para a equipe do Vasco nesta temporada. O jogador, que foi destaque na Copa São Paulo de Juniores no ano passado, também mostra confiança em poder corresponder a esta expectativa.

“A experiência que eu tive na Rússia foi super importante para o meu amadurecimento no futebol profissional. Ano passado eu demorei um pouco para amadurecer e surgiu a oportunidade do empréstimo ao CSKA. Fui, fiquei um tempo, morei sozinho e isso me ajudou bastante. Me ajudou demais, aprendei muito no futebol europeu e acredito que este ano vai ser muito diferente do ano passado”, afirmou Lucas Santos, nesta segunda-feira (13/01/2020), durante entrevista coletiva.

O atleta encontrou no elenco atual do Vasco vários colegas com os quais conviveu nas categorias de base do time de São Januário “Fiquei muito feliz, ver jogadores da base que brigaram comigo desde cedo. Espero e torço para que todos consigam seu espaço e suas metas no profissional e possam dar seguimento na carreira aqui no Vasco ou em outros clubes.”

Apesar de estar chegando no clube, Lucas Santos espera ter oportunidades no time principal. “Espero ter sequência e me firmar com a camisa do Vasco. O grupo tem muita qualidade, temos jogadores competentes aqui e a briga vai ser boa. Espero ajudar e quero conquistar meu lugar no time. Creio que será um ano bom, leve e com a chegada do professor Abel vai ficar melhor ainda.”

O jovem também comentou o bom relacionamento com os jogadores mais veteranos do elenco, principalmente com o capitão Leandro Castán. “Hoje (segunda-feira) tem alguns jogadores para cortar o cabelo, o homem (Leandro Castán) falou que os novatos vão ter que cortar o cabelo. Eu consegui escapar, mas por um fio (risos). Mas ele ajuda bastante a gente, não só ele, como os outros jogadores mais velhos. Isso facilita, deixa o clima mais leve para gente fazer o que sabe de melhor.”