Libertadores: 38 anos depois, Flamengo busca título contra River

Após longa espera, time da Gávea enfrenta o atual campeão da competição em Lima, no Peru, em busca de glória conquistada somente em 1981

atualizado 23/11/2019 8:58

Alexandre Vidal/Flamengo

1981. O ano que não sai da cabeça do torcedor do Flamengo pode, enfim, ganhar um companheiro à altura neste sábado (23/11/2019). A partir das 17h (horário de Brasília), o time da Gávea inicia uma batalha de 90 minutos contra o River Plate em busca do título da Copa Libertadores, algo só conquistado há 38 anos.

Raul Plassmann, Nei Dias, Mozer, Marinho, Leandro, Andrade, Junior, Adílio, Tita, Zico e Nunes foram os 11 que marcaram seus nomes na história do Flamengo ao baterem o Cobreloa por 2 x 0 e levantarem – pela primeira e única vez – o cobiçado troféu de campeão da Libertadores. Diego Alves, Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí, Filipe Luís, Arão, Gerson, Everton Ribeiro, Arrascaeta, Bruno Henrique e Gabriel têm neste sábado a chance e responsabilidade de repetirem o feito.

O técnico Jorge Jesus, português que chegou ao Flamengo com a temporada já em andamento, confirmou a escalação ideal na véspera da decisão contra o River. Confiante no grupo que tem em mãos e também nas palavras, afirmou: “O Flamengo é o maior clube do mundo. Não esportivamente, que é o Real Madrid. Mas a sua dimensão, levando em conta os adeptos [torcedores] – é o maior clube do mundo”, afirmou Jesus.

Encantado com a torcida do Flamengo desde o primeiro dia de contato, ele levantou esse espírito para tirar dos atuais jogadores o peso de repetirem o que os ídolos do passado fizeram. “É uma nação atrás de um sonho. Amanhã [sábado] vamos tentar fazer exatamente isso. Temos a prioridade do prazer e da paixão, sem pensar na pressão, para não ficarmos atrofiados. Trabalhamos com a vertente do prazer. A confiança e o prazer são o que nos move, sem pensar nas consequências positivas ou negativas da final.”

A glória buscada pelos jogadores do Flamengo foi conquistada recentemente, justamente pelo adversário deste sábado. O River Plate, atual campeão da Libertadores com o técnico Marcelo Gallardo, manteve grande parte do elenco vencedor de 2018 e irá a campo em Lima com nada menos do que oito remanescentes do jogo do título: Armani, Montiel, Quarta, Pinola, Casco, Perez, Palacios e Borré foram titulares no empate por 2 x 2 com o Boca Juniors – a primeira partida havia sido 3 x 1 para o River.

Se no Flamengo o receio é a pressão, do lado argentino da decisão a preocupação é somente a qualidade do adversário da vez. “Considero que estamos competindo por uma conquista em que as duas equipes chegam em ótimas condições na final. Parece que temos boas chances para conseguir. Única coisa que espero é que seja um bom espetáculo de futebol. Considero que termos muitos bons valores em campo”, afirmou Gallardo, o treinador mais vitorioso da história do River, com 11 conquistas.

Vídeos
Últimas notícias