Justiça grega considera capitão do United culpado de agressão e suborno

O atleta, que foi representado por seus advogados, se considera inocente e informou que vai recorrer da sentença

atualizado 25/08/2020 15:48

Harry Maguire em jogo do Manchester UnitedAlex Gottschalk/DeFodi Images via Getty Images

As autoridades gregas consideraram, nesta terça-feira (25/8), o zagueiro Harry Maguire, capitão do Manchester United, culpado de agressão e tentativa de suborno após se envolver em uma briga na ilha de Mykonos. O atleta, que foi representado por seus advogados, vai recorrer da sentença. O clube inglês divulgou uma nota, na qual o jogador continua a afirmar “veementemente sua inocência”.

O defensor inglês de 27 anos e dois outros réus não eram obrigados a comparecer ao julgamento e poderiam voltar para as suas casas, de acordo com a promotoria. O jogador alegou que a confusão começou após albaneses injetarem droga de estupro em sua irmã, mas ainda assim foi condenado.

Em comunicado, o capitão do Manchester United se declarou inocente e afirmou que irá recorrer à decisão. “Após a audiência desta terça-feira, eu instruí meus advogados a informarem a corte que irei recorrer. Sigo firme e confiante sobre minha inocência neste caso. Na verdade, eu, minha família e meus amigos somos as vítimas neste caso.”

Convocado para a seleção

Ainda nesta terça-feira, o técnico Gareth Southgate, da seleção da Inglaterra, convocou Maguire para os primeiros jogos do time nacional na Liga das Nações da Uefa em setembro.

Maguire e outros 23 jogadores foram chamados para as partidas fora de casa contra a Islândia, em Reykjavik, em 5 de setembro, e contra a Dinamarca, em Copenhague, três dias depois.

A Inglaterra não entra em campo desde novembro do ano passado, quando goleou Montenegro (7 a 0) e Kosovo (4 a 0) pelas rodadas finais das Eliminatórias da Eurocopa de 2020, competição que foi adiada para 2021 por causa da pandemia do novo coronavírus.

Mais lidas
Vídeos
Últimas notícias