Jogadores da Premier não aceitam propostas de redução salarial

Apesar da vontade dos clubes em diminuírem as despesas nesse período sem jogos, os atletas aceitam apenas que os vencimentos sejam atrasados

atualizado 27/03/2020 19:19

Os jogadores do Campeonato Inglês não têm se mostrado abertos a reduzir os salários durante a paralisação do calendário causada pela pandemia do novo coronavírus. Segundo o jornal The Guardian, apesar da vontade dos clubes em diminuírem as despesas nesse período sem jogos, os atletas aceitam apenas que os vencimentos sejam atrasados, mas não reduzidos durante a crise.

De acordo com a publicação, os clubes têm como objetivo tomar decisões conjuntas e não unilaterais para resolver o impasse. Desta forma, mesmo com o interesse em reduzir as folhas de pagamento, os proprietários das equipes terão de se contentar com apenas uma interrupção das despesas salariais, que seriam realizadas a partir da recuperação financeira do clube.

Outro fator preocupante para as equipes inglesas está relacionado à arrecadação oriunda das bilheterias. Caso as competições sejam retomadas sem público, alguns clubes perderiam uma de suas principais receitas. A pausa no calendário local está assegurada pelo menos até dia 30 de abril.

Ao que tudo indica, não acontecerá na elite do Campeonato Inglês o que aconteceu com o Leeds United, na segunda divisão. Os jogadores aceitaram a redução salarial para que os demais funcionários continuassem a receber os vencimentos, sem qualquer tipo de desconto.

Vídeos
Últimas notícias