Jogador inglês não consegue emprego após condenação por abuso sexual

Adam Johnson, de 33 anos, foi condenado a seis anos de prisão por crime cometido contra uma menor de idade, em 2016

atualizado 15/10/2020 18:35

Divulgação

O inglês Adam Jonhson, de 33 anos, que já teve passagens por Manchester City e outros clubes ingleses, além da seleção da Inglaterra, não consegue mais arrumar trabalho no futebol. O motivo: o meia-atacante foi condenado em 2016 por abuso sexual a uma menor de idade.

No começo deste ano, o jogador foi especulado no Bangor City, time semiprofissional da segunda divisão do País de Gales. Mas o clube negou veementemente a informação e ainda acionou a polícia para investigar os responsáveis pela fake news.

À época da acusação de abuso sexual contra uma menor de 15 anos de idade, Johnson negou as denúncias. Na Inglaterra, mesmo com o consentimento, o ato é considerado crime. Mesmo sem assumir, o jogador foi condenado a seis anos de prisão.

Após o julgamento, o meia foi para o regime fechado por três anos. Em março de 2019, o jogador conseguiu liberdade condicional após cumprir metade da pena e tenta retomar a carreira. Mas os 92 clubes que integram a liga inglesa já anunciaram que não pretendem contratá-lo.

No Brasil, jogadores que já foram condenados retomaram a carreira. Caso do goleiro Bruno, que foi contratado pelo Rio Branco-AC. No episódio mais recente, o atacante Robinho foi condenado em 2017 por estupro na Itália e foi recontratado pelo Santos.

Vídeos
Últimas notícias