Inferno astral: Koeman, Mourinho e Solskjaer vivem momento ruim no ano

Treinadores têm seus trabalhos contestados e pelo menos dois deles correm o risco de terminar o ano desempregados

atualizado 26/10/2021 0:28

Getty Images

Barcelona, Roma e Manchester United não iniciaram a temporada com o pé direito. Espanhóis, italianos e ingleses fazem um início irregular na Europa e seus treinadores têm seus trabalhos contestados.

Ronald Koeman, José Mourinho e Ole Gunnar Solskjaer não vivem um caso de amor com as torcidas de seus clubes e vivem um momento de turbulência, correndo até mesmo o risco de serem demitidos de seus cargos.

Sem Messi e sem brilho

É assim que o Barcelona junta os cacos após a saída de seu grande jogador nas últimas décadas. E em uma temporada sem seu principal protagonista, o time caminha para um ano de coadjuvante não só na Espanha como na Champions League.

Com derrotas inquestionáveis para Benfica e Bayern de Munique, o clube espanhol também amarga uma melancólica nona colocação no campeonato de seu país.

A última derrota, para o arquirrival Real Madrid em pleno Camp Nou, reacendeu o sinal vermelho sobre o trabalho de Ronald Koeman.

O holandês, que já esteve com o pé na rua após a goleada para o Benfica na segunda rodada da Champions, agora volta a ter o trabalho contestado e corre o risco de não terminar o ano à frente do clube catalão.

Fantasma do desemprego

Já José Mourinho e Solskjaer tiveram uma semana daquelas. Mourinho foi goleado pelo Bodo/Glimt por 6 x 1 na UEFA Conference League, no frio da Noruega. E o poderoso Manchester United não foi salvo por Cristiano Ronaldo e recebeu uma goleada impressionante do Liverpool por 5 x 0 em pleno Old Trafford no final de semana.

O treinador português iniciou o trabalho na Roma após uma passagem apagada pelo Tottenham. No fim de semana, conseguiu segurar o ímpeto do Napoli, segurando o 0 x 0 em Roma. Mas os seis gols sofridos na Noruega despertaram novamente o fantasma do desemprego no Special One.

Na última quarta-feira, Cristiano Ronaldo deu sobrevida à Solskjaer no comando do United. Com um primeiro tempo digno de demissão, o time inglês sofreu dois gols da Atalanta, mas conseguiu reagir no segundo tempo, virando a partida mais uma vez com o craque português.

Mas contra os Reds, nem mesmo o gajo conseguiu salvar a pele do treinador e o United foi completamente dominado pelo time de Jurgen Klopp.  E nomes como Antonio Conte e Zinedine Zidane ganham força nos Red Devils.

Ainda com boas chances de avançar na Champions League, o time já começa a se desgarrar dos primeiros colocados na Premier League e terá uma sequência complicadíssima pela frente nos próximos jogos. E a julgar pelos últimos desempenhos em campo, o time de Manchester também pode encerrar o ano com um novo comandante.

Vídeos
Mais lidas
Últimas notícias