Herói do ouro, Malcom foi liberado para os Jogos de última hora

Em um primeiro momento, jogador não foi liberado pelo Zenit e contou com cortes para ir às Olimpíadas

atualizado 07/08/2021 15:08

Francois Nel/Getty Images

Herói improvável da conquista do bicampeonato olímpico, Malcom foi convocado de última hora para compor o elenco que fez história em Tóquio.

Ele até participou de todo o pré-olímpico, mas não foi liberado pelo Zenit para a disputa dos Jogos. Como não se trata de uma data FIFA, o clube pode negar a participação de seu atleta.

Assim, André Jardine o tirou da lista para convocar outros atletas. Porém, coube ao destino colocar o camisa 17 na convocação final. Douglas Augusto, do PAOK, se lesionou e precisou ser cortado.

Malcom conseguiu a liberação do Zenit após o título da Supertaça da Rússia contra o Lokomotiv e se apresentou à Seleção.

Durante os jogos, ele funcionou como um 12º jogador e entrou em todos os jogos, sempre substituindo Antony.

Na final, ele foi a primeira substituição de Jardine e entrou no final do segundo tempo. E foi aos dois minutos que ele marcou o gol do bicampeonato olímpico.

Quer ficar por dentro de tudo que rola no mundo dos esportes e receber as notícias direto no seu Telegram? Entre no canal do Metrópoles.

Mais lidas
Vídeos
Últimas notícias