*
 

Herói da partida e escolhido o melhor do jogo pela Fifa contra a Espanha neste domingo (1º/7), o goleiro Igor Akinfeev respondeu apenas uma única pergunta na sala de imprensa do estádio Luzhniki, em Moscou. O atleta, que durante os 120 minutos do tempo normal e da prorrogação fez pelo menos três boas defesas e ainda defendeu as cobranças dos espanhóis Koke e Aspas, disse que “não se sentia o herói” da classificação. Na próxima fase, os anfitriões duelam contra a Croácia.

“Eu não acho que eu sou o herói do jogo. Acredito que esse mérito é de todo o grupo de jogadores e de todos os torcedores. Somos um grupo e conseguimos o nosso objetivo”, afirmou o goleirão, sem esboçar nenhum sorriso, depois da vitória por 4 a 3 nas penalidades – no tempo normal e na prorrogação o placar foi de 1 x 1.

Depois, na segunda pergunta, o aparelho tradutor que estava com o goleiro, que fala apenas russo, deu problema. Sem jeito, o assessor de imprensa da Fifa ainda tentou repetir a pergunta para que o chefe de imprensa da seleção da Rússia passasse para Akinfeev, mas isso não ocorreu. Com um sorriso amarelo, o representante de mídia russo apenas disse “spaciba”, “obrigado” na língua do goleiro, e ambos deixaram a sala. Como boa parte da imprensa no local é russa, Akinfeev deixou o local aplaudido.