Gol de Philippe Coutinho é eleito o mais bonito pela Fifa

Meia-atacante deu belo chute de fora da área, no empate por 1 x 1 contra a Suíça, na partida de estreia da Seleção Brasileira no Mundial

atualizado 23/06/2018 20:55

Catherine Ivill/Getty Images

Jogador do Barcelona, o meia-atacante Philippe Coutinho é o autor do gol mais bonito da Copa do Mundo da Rússia até agora, segundo a Fifa. Neste sábado (23/6), antes do jogo entre Bélgica e Tunísia, o gol marcado pelo brasileiro contra a Suíça – no empate por 1 x 1, na estreia da Seleção Brasileira no Mundial – apareceu no telão da Arena Spartak em destaque ao lado de nove outros gols.

O telão da Arena Spartak exibiu os dez gols mais bonitos da Copa até agora, do décimo até o primeiro. Na visão da Fifa o tento marcado pelo brasileiro – que também balançou a rede contra a Costa Rica, na vitória do Brasil por 2 x 0 – merece a posição número um da competição até o momento.

0

O lance realmente é de rara beleza. Coutinho acertou um belo chute de fora da área no ângulo do goleiro suíço, abrindo o placar na ocasião. A próxima oportunidade do brasileiro de marcar será nesta quarta-feira (27) na partida contra a Sérvia, que encerra a participação do Brasil na primeira fase da Copa 2018.

No Mundial, foi eleito o melhor jogador em campo tanto na partida de estreia, no empate com a Suíça – quando marcou o tal gol mais bonito da competição –, quanto no segundo jogo, a vitória suada de sexta-feira sobre a Costa Rica.

“Ser eleito é legal, mas fico mais feliz com a vitória da equipe. O mais importante foi não desistirmos até o último minuto. Tivemos paciência e fomos premiados”, disse Coutinho. Ele tem se destacado na Rússia por ser um ótimo passador – índice de mais de 90% de aproveitamento de passes – e por arriscar chutes a gol sempre que aparecem oportunidades nas proximidades da área.

Chutes
Foram dez chutes nas duas partidas, cinco em cada uma. Longe de ser o ritmista que Tite tanto procurou e não encontrou, tem ditado o ritmo do time, ora buscando imprimir maior velocidade, ora optando pela cadência e troca de passes.

Coutinho vinha bem desde as Eliminatórias. Cresceu ainda mais quando Tite lhe deu nova função, para poder reunir no mesmo time ele, Willian e Neymar – além de Gabriel Jesus mais à frente. Atuando mais centralizado em campo, às vezes como um armador, às vezes como um ponta de lança, e contribuindo para fechar espaços quando o Brasil é atacado, passou a se sobressair dos demais. (Com informações da Agência Estado)

Vídeos
Últimas notícias