Final da Copa América rendeu mais que times do Brasil arrecadam no ano

Valor auferido na decisão do torneio continental é quase o mesmo ao levantado pelo Flamengo em todo o ano de 2018

Buda Mendes/Getty ImagesBuda Mendes/Getty Images

atualizado 09/07/2019 8:05

A cifra astronômica de R$ 38,7 milhões arrecadada na final da Copa América, no último domingo (07/07/2019), no Maracanã, quando o Brasil conquistou a competição ao bater o Peru por 3 x 1, chamaria atenção por se tratar de um valor suficiente para realizar todos os sonhos de uma pessoa comum. Ele se torna ainda maior por se tratar do total arrecadado em um único jogo de futebol. Apenas a título de comparação, o recorde anterior da Copa América fora alcançado ainda na estreia do Brasil, a vitória por 3 x 0 sobre a Bolívia, no valor de R$ 22,4 milhões, arrecadação praticamente dobrada no último domingo.

Pensando nisso, o Metrópoles resolveu comparar o valor levantado apenas no jogo decisivo da competição continental com o que foi arrecadado pelos clubes brasileiros no ano de 2018, por se tratar de números consolidados. A estarrecedora diferença entre a Copa América e o futebol brasileiro já se mostra na primeira comparação: o Flamengo, ao longo de 2018, auferiu R$ 39,988 milhões, valor pouco superior ao jogo do nono título do Brasil na Copa América.

Foi do clube da Gávea a maior média de público no ano, com pouco mais de 33 mil torcedores pagando ingresso em cada jogo do Flamengo como mandante. Levando em conta apenas o tíquete médio, a diferença assusta: o bilhete em cada jogo do Rubro-Negro custou, em média, R$ 33, enquanto que, na final da competição continental, o valor é mais de 20 vezes maior: R$ 661.

Se por um lado usamos o “primo rico” como medida de comparação, o abismo fica ainda mais evidente quando colocamos na balança os times de menores públicos em 2018. A Chapecoense foi o time, em média, que levou menos torcedores ao estádio. Assim sendo, a arrecadação na Série A do ano passado foi de R$ 7,186 milhões. Ou seja, o clube da Arena Condá precisaria de pouco menos de cinco anos e meio para alcançar as cifras milionárias da final da Copa América. O tíquete médio da Chape também fica muito atrás do cobrado na vitória brasileira: R$ 25, mais de 25 vezes mais barato que um bilhete na decisão do torneio continental.

Com apenas 25% de ocupação média, o Vitória foi o time que menos arrecadou em 2018. Em média, cada bilhete para jogos da equipe do Barradão custaram R$ 11. De maneira geral, o rubro-negro baiano arrebanhou a quantia de R$ 3,469 milhões, ou seja, menos de um décimo da quantia levantada no jogo entre Brasil e Peru. De maneira semelhante, mantido o valor do tíquete médio, o Leão precisaria de mais de uma década para arrecadar o que a final da Copa América conseguiu.

São poucos os times que atingiram, em um ano inteiro, o valor estratosférico da renda da decisão da Copa América. É o caso, por exemplo, do Palmeiras. Impulsionado pelos bons resultados recentes e do novo estádio do clube, o Alviverde levantou outra quantia nababesca: R$ 79,550 milhões, motivado também pelo tíquete médio de R$ 67, o mais caro do Brasil em 2018. Quem também teve motivos para sorrir foi o Corinthians, que engordou seus cofres com R$ 59,304 milhões, se levadas em conta as rendas brutas do time do Parque São Jorge.

Classificação

PosTimePÚltimos
jogos
1Flamengo90
D W W W W
2Santos71
D W L W L
3Palmeiras71
D L L L W
4Grêmio65
L W L W W
5Athletico-PR63
W W W D W
6São Paulo60
D D W L W
7Corinthians56
D L W L W
8Internacional54
D D L W L
9Fortaleza50
W D W W D
10Goiás49
D W W L L
11Bahia49
D L D W D
12Atlético-MG48
D L D W W
13Vasco48
D D L W D
14Fluminense43
D W W D D
15Botafogo42
L W W L L
16Ceará38
L D L D L
17Cruzeiro36
D L L L L
18CSA32
L L W L L
19Chapecoense31
W W L L W
20Avaí19
D L L D L
Últimas notícias