Ex-Manchester United defende não se vacinar e questiona Bill Gates

Em entrevista a TV Francesa, Patrice Evra disse que as pessoas devem ter o direito de não se vacinar, além de associar o vírus a política

atualizado 13/01/2022 18:10

Evra Manchester UnitedJohn Peters/Manchester United via Getty Images

Patrice Evra deu declarações negacionistas nesta quinta-feira (13/1) durante entrevista concedida a TV francesa. O ex-lateral do Manchester United disse à BFM TV que as pessoas devem ter o direito de optar ou não pela vacina.

Sem ter revelado ao público se já tomou a vacina contra a Covid-19, o ex-lateral francês entende que não deve haver julgamentos entre os que estão imunizados e os que se recusam.

“Se ele não está vacinado, é uma pessoa ruim. Mas se ele está vacinado, ele é bom. Não, todos são livres para fazer o que quiserem, todos são livres para acreditar no que quiserem”.

Embora reconheça que houve mortes em decorrência da Covid-19, o ex-atleta acredita que governantes usam da pandemia para tomar decisões políticas para controlar a liberdades das pessoas ao impor restrições.

Evra criticou o “excesso” de espaço que o assunto tem na imprensa: “No momento, acho que estamos falando demais sobre esse Covid. Tenho a impressão de que, mesmo que você sofra um acidente de carro, vão dizer que é porque você tem Covid”.

Questionado sobre a origem do coronavírus, o francês disparou. “Ninguém sabe de onde veio a Covid-19. Para mim, não foi um acidente. Não vou dizer que foi programada, mas Bill Gates falou sobre isso, em 2013. A Covid-19 não me assusta”, especulou.

Aposentado dos gramados desde 2019, Patrice Evra jogou por grandes clubes como Juventus e Manchester United, onde passou oito anos, conquistando vários títulos, entre eles a Premier League e a Liga dos Campeões.

 

 

à

Mais lidas
Vídeos
Comprar ingresso para o jogo (Cruzeiro contra Chapecoense)
Últimas notícias