Ex-advogado: mulher que acusa Neymar relatou agressão, não estupro

No WhatsApp, a acusadora estava irritada com a demora para fazer a denúncia. "Por que a gente não joga logo na mídia para acabar a carreira desse pipoqueiro de vez?

ReproduçãoReprodução

atualizado 04/06/2019 9:33

O ex-advogado da mulher que acusa o jogador Neymar de estupro, José Edgard da Cunha Bueno Filho, alertou a cliente, em carta, a respeito da mudança na versão sobre o que de fato aconteceu entre ela e o atacante ao registrar Boletim de Ocorrência. Segundo Bueno Filho, a mulher teria relatado à polícia uma história diferente da que havia contado no primeiro encontro com ele: a de que teria ocorrido agressão durante sexo consensual, e não estupro.

“Por raiva ou vingança, V. Sa. relatou no BO registrado em 31/05/2019 fatos descritos em desacordo com a realidade manifestada aos seus patronos, ou seja, compareceu à delegacia, relatando que teria sido vítima de estupro, quando, na realidade que nos foi demonstrada e ratificada por várias vezes, V. Sa. teria sido vítima de agressões”, escreveu o advogado. A informação foi dada pelo Jornal Nacional, da Rede Globo, nesta segunda-feira (03/06/2019).

“A relação mantida com Neymar Júnior foi consensual, mas que durante o ato ele havia se tornado uma pessoa violenta, agredindo-a, sendo esse o fato típico central (agressão) pelo qual ele deveria ser responsabilizado cível e criminalmente”, diz outro trecho da carta.

O advogado afirmou à emissora que ressaltou à cliente que a mudança da história poderia configurar denunciação caluniosa. Ele teria abandonado o caso pelo fato de, entre outros pontos, ter sua ética profissional colocada em dúvida pela cliente.

A carta é assinada pelos sócios do Fernandes e Abreu Advogados: José Edgard da Cunha Bueno Filho, Francis Ted Fernandes e André Castello Branco Colotto.

O Jornal Nacional também mostrou diálogos por WhatsApp entre a mulher e Bueno Filho em que ela estaria irritada com a demora para fazer a denúncia. “Por que a gente não joga logo na mídia para acabar a carreira desse pipoqueiro logo de vez? Estou com raiva. Deveria tê-lo matado quando tive chance”, teria reclamado a mulher, que, em outro trecho do diálogo, chega a dizer que iria acionar o PCC (organização criminosa Primeiro Comando da Capital) contra o jogador.

O advogado disse a ela para ter calma, que o melhor era buscar um acordo. Um dos argumentos de defesa de Neymar é ter recebido uma tentativa de extorsão de um advogado para não levar o caso adiante. O pai do jogador não divulgou o nome de quem teria feito o pedido de dinheiro.

Neymar é investigado, em São Paulo, depois que uma mulher o denunciou por um estupro que teria acontecido no Hotel Sofitel Paris Arc de Triomphe, em Paris. Em depoimento que durou mais de três horas, de acordo com o Boletim de Ocorrência (BO) obtido pelo Metrópoles, ela afirmou que, “aparentemente embriagado”, o jogador a forçou a ter uma relação sexual.

Emocionalmente abalada
Segundo o relato da vítima, que não foi identificada no BO com base em um protocolo de segurança, o fato aconteceu no dia 15 de maio, mas só foi registrado nessa sexta-feira (31/05/2019), na 6ª Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) em Santo Amaro, em São Paulo. Ela disse à polícia que estava emocionalmente abalada e teve medo de registrar o caso na França.

A mulher contou que conheceu Neymar pelo Instagram e os dois começaram a trocar mensagens. No dia 12 de maio, um assessor do jogador, identificado como “Gallo”, entrou em contato para fornecer passagens para o embarque no dia 14 de maio.

Ela chegou a Paris no dia seguinte e ficou hospedada no hotel de luxo, ao qual o jogador teria chegado por volta das 20h, com sinais de embriaguez. De acordo com o relato, houve troca de carícias, mas Neymar se tornou agressivo e usou a força para fazer sexo com ela. No dia 17 de maio, a vítima retornou ao Brasil.

A titular da 6ª DDM, Juliana Lopes Bussacos, solicitou exames de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) e encaminhou o boletim de ocorrência para a abertura de um inquérito policial. A Polícia Civil informou, na tarde desse sábado (01/06/2019), que a investigação está sob sigilo.

No fim da manhã desta segunda-feira (03/06/2019), a Delegacia de Repressão a Crimes de Informática foi à Granja Comary para entregar uma intimação a Neymar. O jogador será intimado a depor na próxima sexta-feira (07/06/2019) pela manhã.

Classificação

PosTimePÚltimos
jogos
1Flamengo81
W W W D W
2Palmeiras68
W W W D D
3Santos65
W W W W D
4Grêmio56
W W W W L
5Athletico-PR53
D W D W W
6São Paulo53
L W L L D
7Internacional50
D L L W D
8Corinthians50
L L W D D
9Bahia44
L D D L D
10Vasco44
D L W D D
11Goiás43
D W L L D
12Fortaleza42
W D L W W
13Atlético-MG41
L D W D D
14Botafogo36
L L L W L
15Ceará36
W L W L L
16Cruzeiro36
W D D D D
17Fluminense35
L D W L D
18CSA29
W L L L L
19Chapecoense25
W L D L W
20Avaí18
L L L L D
Últimas notícias