Copa América: Mineirão é trunfo do Brasil contra a Argentina

Palco do 7 x 1 tem suas vantagens: a Seleção Brasileira jamais perdeu para a rival em Belo Horizonte. Vitória nesta terça dá vaga na final

Pedro Martins/MoWA PressPedro Martins/MoWA Press

atualizado 02/07/2019 8:02

Quando se fala em Seleção Brasileira e Estádio Mineirão juntos a primeira memória é a humilhante derrota por 7 x 1 para a Alemanha na Copa do Mundo de 2014. Na noite desta terça-feira (02/07/2019), a partir das 21h30, o time e a arena irão se reencontrar, desta vez na semifinal da Copa América 2019: o rival é a Argentina. E é justamente o adversário da noite que faz a recordação Brasil-Mineirão revirar e ser positiva. Em cinco confrontos dessa história que começou em 1968, o time canarinho jamais perdeu para os hermanos em Belo Horizonte.

Se mantiver o bom cenário  (4 vitórias e 1 empate), o Brasil chegará a mais uma final  de Copa América — a outra semifinal será nesta quarta-feira (03/07/2019), às 21h30, entre Peru x Chile. O último Brasil x Argentina no Mineirão ocorreu em 10 de novembro de 2016, com vitória dos donos da casa por 3 x 0. “A gente pega a história e escolhe qual capítulo a gente quer”, afirmou o técnico Tite, em entrevista coletiva nessa segunda-feira (01/07/2019). “Nem nos credencia como favoritos a vitória por 3 x 0, nem nos alija de vencer a derrota que tivemos (para a Alemanha). É a nova oportunidade de um grande jogo, um grande espetáculo”, projeta o comandante da Seleção.

Ciente de que o ambiente será favorável ao Brasil, o técnico Tite tenta de todas as formas manter o foco do time. O treinador da Seleção Brasileira não abriu o último treino para a imprensa e, ao contrário do que costuma fazer, não quis revelar qual será a escalação diante da Argentina. Apesar do jogo de esconde, Tite não deve mexer na estrutura do Brasil. A única dúvida é sobre a presença do lateral-esquerdo Filipe Luís, que tem sentido dores na coxa direita e pode dar lugar para Alex Sandro. O volante Casemiro está de volta após cumprir suspensão.

O técnico Tite também recusou a ideia de que essa é uma Argentina fragilizada. Na opinião do comandante do Brasil, o time treinado por Lionel Scaloni tem crescido de produção ao longo da competição e merece respeito. “A Argentina cresceu em termos coletivos. A coletividade potencializa a individualidade”, avaliou. Perguntado sobre como parar o craque Messi, Tite surpreendeu: “Não se anula Messi. Pode-se diminuir as ações dele, mas não se consegue neutralizar.”

Histórico de Brasil x Argentina em Belo Horizonte
11 de agosto de 1968 – Brasil 3 x 2 Argentina – Amistoso

6 de agosto de 1975 – Brasil 2 x 1 Argentina – Copa América

2 de junho de 2004 – Brasil 3 x 1 Argentina – Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2006

18 de junho de 2008 – Brasil 0 x 0 Argentina – Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2010

10 de novembro de 2016 – Brasil 3 x 0 Argentina – Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018

Ficha técnica
Escalações (prováveis):
Brasil: Alisson; Dani Alves, Marquinhos, Thiago Silva, Filipe Luís (Alex Sandro); Casemiro, Arthur, Philippe Coutinho; Gabriel Jesus, Everton e Firmino. Técnico: Tite
Argentina: Armani; Foyth, Pezzella, Otamendi e Tagliafico; Paredes, De Paul e Acuña; Messi. Agüero e Lautaro Martínez. Técnico: Lionel Scaloni
Local: Mineirão, em Belo Horizonte
Data: Terça-feira (02/07/2019)
Horário: 21h30
Arbitragem: Roddy Zambrano (EQU)
Transmissão: TV Globo e SporTV

Últimas notícias