*
 

O primeiro treino da Seleção Brasileira em Sochi, na fase final de preparação para a Copa do Mundo da Rússia, não exigiu esforço dos titulares de Tite. Nesta terça-feira (12/6), no Estádio Slava Metreveli, os jogadores que começaram jogando o amistoso contra a Áustria no último domingo (10), em Viena, participaram apenas de um leve trabalho físico, frustrando cerca de quatro mil torcedores presentes no local, que foi aberto ao público.

Eles observaram os jogadores darem “ovadas” no lateral-direito Fagner, que completou 29 anos na última segunda-feira (11), e no meia Philippe Coutinho, que fez 26 nesta terça (12).

Dos 23 jogadores convocados por Tite, apenas Fred não foi a campo, pois ainda está em recuperação de lesão. Mas praticamente foi como se os principais jogadores nem tivessem treinado, pois apenas se aqueceram e realizaram um trabalho físico nesta terça (12) em Sochi. Assim, o primeiro trabalho deles em solo russo, de fato, ficou para a quarta-feira (13).

Já os reservas de Tite tiveram que se esforçar um pouco mais. Enquanto o treinador observava a atividade, os auxiliares comandaram um trabalho de ataque contra defesa e que também envolveu os três goleiros à disposição do técnico, incluindo o titular Alisson.

O preparador físico Fábio Mahseredjian, por sua vez, conversava constantemente com o meia Renato Augusto, que perdeu diversos treinos da seleção na preparação para a Copa por causa de uma inflamação no joelho.

Além disso, a atividade foi acompanhada por Coronel Nunes, presidente em exercício da CBF, e Rogério Caboclo, presidente eleito.

O treino foi aberto ao público em virtude de uma exigência da Fifa, que cobra a realização de um trabalho desse tipo durante a fase preparatória para a Copa do Mundo, sendo que o dia é feriado no país — Dia da Rússia. A equipe dirigida por Tite voltará a trabalhar na quarta (13), em mais uma etapa da preparação para a estreia no Mundial, domingo (17), diante da Suíça, em Rostov-on-don.

Cerca de quatro mil ingressos foram distribuídos em escolas públicas da cidade, o que fez com que grande parte da plateia fosse formada por crianças e adolescentes.

 

 

COMENTE

Seleção BrasileirarússiaTreinocopa do mundo 2018copa 2018
comunicar erro à redação

Leia mais: Futebol