Controladora boliviana que autorizou voo da Chape em 2016 é presa no MS

Celia Castedo Monasterio teve ordem de prisão assinada por Gilmar Mendes e era considerada foragida pela justiça boliviana

atualizado 23/09/2021 23:08

TV Morena/Arquivo

A Polícia Federal de Mato Grosso do Sul prendeu, na noite desta quinta-feira, a controladora de voo boliviana Celia Castedo Monasterio. Foi ela quem autorizou, de forma fraudulenta, a viagem da delegação da Chapecoense para a Colômbia em 2016, que terminou na tragédia com 71 mortos.

Ela estava refugiada em Corumbá-MS e vivia normalmente. Porém, ela era considerada foragida pela justiça boliviana. Nesta quinta-feira (23/9), Gilmar Mendes, Ministro do STF, expediu uma ordem de prisão assinada e seu pedido de extradição.

Em seu país natal, ela é procurada para responder pela suposta prática do crime de atentado contra a segurança do espaço aéreo. Celia foi a responsável por assinar a autorização do voo sem reportar que o avião da La Mia não tinha combustível suficiente para uma eventual emergência.

Ela permanecerá reclusa em Corumbá até que os trâmites legais de sua extradição estejam finalizados. Assim, ela será entregue para a Bolívia.

 Quer ficar por dentro de tudo que rola no mundo dos esportes e receber as notícias direto no seu Telegram? Entre no canal do Metrópoles: https://t.me/metropolesesportes

Vídeos
Últimas notícias