*
 

Um empate era suficiente para o Brasiliense e, mesmo assim, foi o Jacaré o único a balançar a rede neste sábado (9/6). O gol foi anulado, é verdade, mas o placar zerado na arena Batistão, em Aracaju, garantiu a vaga do time da capital para a próxima fase. “A gente entrou para segurar o placar, encaramos uma equipe qualificada, mas graças a Deus conseguimos a vaga de forma merecidíssma”, comemorou Felipe.

“O time lutou bastante contra uma equipe grande do futebol brasileiro, uma torcida que apoiou o tempo todo, mas entramos em campo focados, sem ‘oba-oba’ e conseguimos a vaga de forma justa”, analisou Lúcio.

Primeiro tempo
Com a necessidade de reverter o placar, o Sergipe conseguiu dominar o meio de campo no primeiro tempo, mas não encontrou muitos espaços na defesa do Brasiliense. As melhores chances surgiram de chutes de fora da área e Marinho quase abriu o placar neste fundamento, colocando a bola na trave. Em outro chute de longe, Nino Guerreiro ficou com o rebote e desperdiçou na frente do goleiro. O Jacaré só conseguiu assustar em chute de Nunes. Porém, o goleiro fez grande defesa e o placar ficou inalterado no intervalo.

Segundo tempo
Os donos da casa aumentaram a pressão. O goleiro Edmar teve trabalho no chute de Marquinhos do Sul. O Brasiliense passou a explorar mais os contra-ataques e, em um deles, balançou a rede, mas o árbitro anulou o gol acusando tiro de meta. Felipe quase marcou um gol olímpico, mas o goleiro Colorado fez outro milagre. A partir dos 30 minutos a torcida local começou a cantar “Eu acredito” e os jogadores nordestinos passaram a chutar de qualquer jeito, mas o gol não saiu e o Brasiliense garantiu a vaga para a próxima fase.

SERGIPE (0)
Jean; Rhun, Cláudio Baiano, Heverton e Marinho; Brandon, Diego Paulista, Ramalho (Marquinhos do Sul) e Danilo Rios (Diogo); William Paulista e Nino Guerreiro (Obina).
Técnico: Edmilson Silva

BRASILIENSE (0)
Edmar Sucuri; Gabriel, Preto Costa (Welton), Lúcio e Wellington Saci; Aldo, Peninha (Felipe) Radamés e Tarta; Nunes e Romarinho (Luquinhas).
Técnico: Ailton Ferraz

Cartões amarelos: (Sergipe) Marquinhos do Sul, Heverton, (Brasiliense) Peninha
Árbitro: Douglas Schwengber da Silva (RS)
Estádio: Arena Batistão, Aracaju
Público e renda: 4745 torcedores / R$ 96.592,00

Colaborou João Áquila

 

 

COMENTE

brasilienseSérie D
comunicar erro à redação

Leia mais: Futebol