Brasil x Catar no Mané Garrincha: ingressos começam a ser vendidos

Amistoso marcado para 5 de junho, em Brasília, será o último jogo da Seleção Brasileira antes do início da Copa América

Daniel Ferreira/MetrópolesDaniel Ferreira/Metrópoles

atualizado 21/05/2019 20:28

Com estimativa de 60 mil torcedores, a Seleção Brasileira enfrentará o Catar, em 5 de junho, às 21h30, no Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília. Esse será o último amistoso do Brasil antes da Copa América. Os ingressos para a partida já começaram a ser vendidos (veja abaixo).

A seleção convidada será a anfitriã da próxima Copa do Mundo, em 2022. A disputa ocorrerá oito dias antes da estreia verde-amarela contra a Bolívia, em 14 de junho, no Estádio Morumbi. O amistoso promete lotar o segundo maior estádio do país, em termos de capacidade de público.

Os ingressos estão sendo vendidos pela internet e variam de R$ 75 a R$ 125. O primeiro lote de tíquetes era para venda exclusiva a correntistas do banco Itaú, mas, segundo a assessoria da empresa responsável pela comercialização, os bilhetes já estão liberados para todas as pessoas. Nos pontos de venda física, os ingressos estarão disponíveis a partir do dia 28.

Também será possível adquirir ingressos de camarote avulso (sem serviço), camarote open bar exclusivo e camarote campeão – este último com open bar (não alcoólico) e open food – das 19h até o final da partida. Mais informações podem ser adquiridas por meio do telefone (61) 99514-5259.

Serviço
Brasil x Qatar
Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha
5 de junho, a partir das 21h30
Capacidade: 60 mil espectadores

Valores dos ingressos:
Superior: R$ 150 (inteira) e R$ 75 (meia)
VIP Hospitality : R$ 200 (inteira) e R$ 100 (meia)
Inferior: R$ 250 (inteira) e R$ 125 (meia)
Camarote campeão: R$ 300 (preço único)
Camarote avulso: R$ 400 (preço único)
Camarote open bar: R$ 600 (preço único)

Têm direito à meia entrada: estudante com carteirinha; pessoas com mais de 60 anos; pessoas com deficiência, inclusive acompanhante, quando necessário; jovens inscritos no Cadastro Único dos Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) cuja renda familiar mensal seja de até dois salários mínimos, na forma do regulamento.

Últimas notícias