Em novo jogo dramático, Brasil bate o México e é tetra do sub-17

O adversário saiu na frente, mas a Seleção Brasileira foi buscar o empate com gol de pênalti de Kaio Jorge e Lazaro, de novo, nos acréscimos

Myke Sena/Especial para o MetropolesMyke Sena/Especial para o Metropoles

atualizado 17/11/2019 22:50

A Seleção Brasileira conquistou o tetracampeonato do Mundial sub-17, na noite deste domingo (17/11/2019), no Bezerrão, com uma vitória dramática sobre o México por 2 x 1, de virada, com gols de Bryan Gonzalez, Kaio Jorge, de pênalti, e Lazaro, de novo, nos acréscimos.

O título coroa uma excelente campanha invicta dos comandados de Guilherme Dalla Dea, que chegaram a perder uma de suas referências, o atacante Talles Magno, do Vasco, por lesão, na partida de oitavas de final contra o Chile, e viveram um drama na fase anterior, contra a França, partida em que começaram perdendo de 2 x 0 e, graças a um esforço heróico, venceram por 3 x 2 nos minutos finais, com gol, também, de Lazaro.

Sem Talles, nomes como Veron, Peglow e Kaio Jorge, atletas de Palmeiras, Internacional e Santos, respectivamente, se destacaram e comandaram o Brasil ao título que a Seleção já havia vencido em 1997, com Ronaldinho Gaúcho como destaque, 1999 e 2003.  Com o título, os brasileiros se aproximam da Nigéria, a maior vencedora da categoria, com cinco conquistas.

Confira, abaixo, como foi a campanha da Seleção rumo ao tetra do Mundial sub-17:

Primeira fase:
Brasil 4 x 1 Canadá
Brasil 3 x 0 Nova Zelândia
Brasil 2 x 0 Angola

Oitavas de final
Brasil 3 x 2 Chile

Quartas de final
Brasil 2 x 0 Itália

Semifinal
Brasil 3 x 2 França

Final
Brasil 2 x 1 México

Na cerimônia de premiações individuais, Veron foi eleito o melhor jogador do torneio.

O jogo
O duelo começou nervoso para ambas as equipes, com diversos erros de passe e conclusões a gol que não levaram nenhum perigo às metas. Pelo lado brasileiro, as bolas recuperadas por Daniel Cabral e Diego, que se transformaram em contra-ataques, não foi bem trabalhada por Peglow, Veron e Pedro Lucas. Isolado, Kaio Jorge pouco pôde fazer no princípio da partida.

Aos poucos, o Brasil foi encontrando os espaços e crescendo na partida. Com 16 minutos, Kaio Jorge fez bela jogada e achou Peglow na entrada da área. O meia do Internacional dominou e, com todo o capricho, acertou o travessão do goleiro Eduardo Garcia. Cinco minutos depois, Veron quase marca um golaço, depois de driblar o marcador com facilidade. O chute, no entanto, saiu sem perigo.

Pelo lado mexicano, os comandados do técnico Marco Ruiz tentaram pressionar o Brasil no campo de defesa. Apesar de conseguir alguns desarmes perigosos, faltou qualidade no passe para ameaçar a Amarelinha. Se com a bola rolando estava difícil, o México apostou nas bolas paradas, oportunidades em que criou suas chances mais perigosas.

2º tempo
Assim como foi a etapa inicial, o Brasil começou o segundo tempo tendo mais iniciativa que o adversário, que se defendeu como pôde e esperou no seu campo de defesa. Peglow e Veron, com velocidade, criaram as melhores oportunidades brasileiras no recomeço do duelo.

Apesar da superioridade brasileira, foi o México que abriu o placar. Aos 64 minutos, Pizzuto fez cruzamento certeiro da esquerda e Bryan Gonzalez subiu para fazer 1 x 0, marcando seu primeiro gol na competição.

Após levar o gol, a Seleção não esmoreceu e foi buscar o empate, empurrado pela torcida no estádio. No entanto, as conclusões teimaram em não entrar, resultando em chutes fracos ou no travessão de Garcia, e o México seguiu liderando o placar.

Aos 38, o México não resistiu à pressão. Após Veron ter recebido um carrinho dentro da área, o árbitro Andris Treimanis foi conferir o VAR que acusou pênalti no camisa 7. Kaio Jorge foi para a cobrança e não desperdiçou, chegando a cinco gols na competição.

Quando parecia que o duelo seria decidido nos pênaltis, a estrela de Lazaro brilhou novamente. Aos 47 do segundo tempo, o atleta do Flamengo recebeu cruzamento de Yan e bateu de primeira, decretando o tetracampeonato brasileiro no Mundial sub-17 2019.

 

Disputa de 3º lugar
Mais cedo, também no Bezerrão, a França mostrou que se recuperou da traumática eliminação sofrida contra o Brasil na semifinal e venceu a Holanda por 3 x 1, garantindo o terceiro lugar no torneio. O destaque da partida foi o atacante Arnaud Kalimuendo, do Paris Saint-Germain, que marcou um hat-trick. Mohamed Taabouni balançou as redes para os holandeses.

Classificação

PosTimePÚltimos
jogos
1Flamengo90
D W W W W
2Santos71
D W L W L
3Palmeiras71
D L L L W
4Grêmio65
L W L W W
5Athletico-PR63
W W W D W
6São Paulo60
D D W L W
7Corinthians56
D L W L W
8Internacional54
D D L W L
9Fortaleza50
W D W W D
10Goiás49
D W W L L
11Bahia49
D L D W D
12Atlético-MG48
D L D W W
13Vasco48
D D L W D
14Fluminense43
D W W D D
15Botafogo42
L W W L L
16Ceará38
L D L D L
17Cruzeiro36
D L L L L
18CSA32
L L W L L
19Chapecoense31
W W L L W
20Avaí19
D L L D L
Últimas notícias