LGBTQ+

Bandeiras e símbolos LGBTQ+ serão permitidos na Copa do Mundo do Catar

"Temos um país que é conservador, mas somos um país acolhedor", comentou o presidente-executivo da Copa do Mundo de 2022

atualizado 27/10/2021 18:16

LGBTQ+Shaun Clark/Getty Images

O Catar garantiu à Fifa que qualquer material que faça alusão e promova os direitos LGBTQ+ não será retirado das arquibancadas durante a Copa do Mundo de 2022. Ou seja, bandeiras com as cores do arco-íris e outros símbolos da comunidade serão permitidos nos estádios.

Esta é uma grande conquista, uma vez que o Catar é considerado um dos países mais perigosos do mundo para a população LGBTQ+. Lá, as relações entre pessoas do mesmo sexo podem ser punidas até com pena de morte, o que bate de frente com a postura da Fifa contra a homofobia.

O presidente-executivo da Copa do Mundo de 2022, Nasser Al-Khater, relatou à Associated Press que quaisquer que sejam as regras e regulamentos da Fifa serão respeitados.

“Temos um país que é conservador, mas somos um país acolhedor”, comentou Al-Khater. “Somos abertos e acolhedores. Compreendemos a diferença nas culturas das pessoas. Entendemos a diferença nas crenças das pessoas e, então, acho que, novamente, todos serão bem-vindos e todos serão tratados com respeito.”

Esta Copa Mundo será a primeira que acontecerá no Oriente Médio e a Fifa já garantiu que irá pressionar o Catar a organizar um torneio que seja inclusivo.

Mais lidas
Vídeos
Últimas notícias