*
 

A delegação da Seleção Brasileira deixará a Rússia na tarde deste sábado (7/7), no horário local, após passar a noite de sexta-feira (6) em Kazan, na sequência da eliminação nas quartas de final da Copa do Mundo, definida com a derrota por 2 a 1 para a Bélgica. A expectativa é de que o grupo desembarque no Rio de Janeiro nas primeiras horas da manhã de domingo (8).

De acordo com informações divulgadas pela CBF, a delegação do Brasil tem voo de retorno previsto ao país para as 17h (11h, no horário de Brasília) deste sábado em Kazan. De lá, o avião fretado seguirá com destino ao Rio de Janeiro, mas com uma escala em Madri, na Espanha. E a expectativa é para que o desembarque no país ocorra às 5h de domingo.

Porém, a Seleção não deverá viajar completa para o Brasil e até mesmo para a escala em Madri. A assessoria de imprensa da CBF explicou que os jogadores não precisam viajar necessariamente no avião da confederação caso não desejem, seguindo para o país que quiserem – a grande maioria dos jogadores convocados por Tite atua no futebol da Europa, para onde podem retornar, embora as ligas do continente estejam em período de férias.

Além disso, os jogadores também precisam lidar com a logística envolvendo os seus familiares, pois dezenas deles seguiram os passos da Seleção na Copa do Mundo, seja na etapa de preparação, em Sochi, ou nos cinco compromissos que a equipe fez na Rússia.

O retorno ao Brasil é dado como certo para o goleiro Cássio e o lateral-direito Fagner, ambos do Corinthians, e o zagueiro Pedro Geromel, do Grêmio, únicos jogadores que atuam no País chamados para a Copa do Mundo. Eles devem retomar as atividades em seus clubes em breve, após receberem um período de descanso. Além disso, a grande maioria da comissão técnica de Tite mora no Brasil.

O grupo de jogadores convocados pelo treinador para a Copa do Mundo estava reunido desde o dia 21 de maio, quando se apresentou na Granja Comary, em Teresópolis (RJ). Depois, seguiu para Londres e fez amistosos em Liverpool e Viena, antes de chegar a Sochi, o seu “quartel-general” na Rússia. Agora, após a derrota por 2 a 1 para a Bélgica, na última sexta-feira, na Arena Kazan, se desfaz.