Alto investimento garante títulos a um time de futebol?

O (M)Dados analisou as performances das equipes com os planteis mais caros do Brasil nos últimos anos

Daniel Apuy/Getty ImagesDaniel Apuy/Getty Images

atualizado 14/02/2020 12:33

O fortalecimento financeiro de equipes como Flamengo e Palmeiras, nos últimos anos, trouxe a impressão de que o dinheiro é capaz de tudo. Enquanto os clubes que se organizaram economicamente estão com elencos recheados de estrelas, outros em situações mais difíceis não conseguem se lançar ao mercado para reforçar seus planteis. Mas e aí, os times mais “ricos” estão realmente predestinados a ganhar todos os títulos?

O (M)Dados, núcleo de jornalismo de dados do Metrópoles, compilou os resultados das equipes com os jogadores mais valiosos nos últimos cinco anos e comparou com as conquistas de cada um. Os valores foram obtidos da plataforma Transfer Markt.  A análise mostrou que os investimentos melhoraram os rendimentos dos times, mas a força financeira não foi capaz de, por si só, aumentar a sala de troféus de cada um.

Considerando os resultados do Brasileirão, Copa do Brasil, Libertadores e Sul-Americana, nas cinco temporadas mais recentes, em apenas três ocasiões o plantel mais caro levantou a taça. Em 2017, o Cruzeiro levou a Copa do Brasil. Já em 2016 e 2018, o Palmeiras faturou o Brasileirão.

No ano passado, o Flamengo ganhou o Brasileirão e a Libertadores com o segundo elenco mais valioso. Em contrapartida, nas edições de 2015 e 2017 do Campeonato Brasileiro, o Corinthians se saiu melhor tendo o 4º e o 9º planteis mais caros do país, respectivamente.

Na Copa do Brasil, a competitividade é ainda maior. Em quatro edições, a taça foi para clubes com diferentes níveis de investimento: Athletico Paranaense (2019 – 10º), Cruzeiro (2018 – 6º), Grêmio (2016 – 7º) e Palmeiras (2015 – 3º).

O valor de uma vitória

De acordo com o Transfer Markt, o time mais valorizado de 2020 é o Flamengo. Com 33 jogadores, no dia 1º de fevereiro, o elenco valia € 144,30 milhões, o equivalente a R$ 682,539 milhões. Logo em seguida aparecem Grêmio (€ 110,60 milhões), Palmeiras (€ 94,85 milhões), São Paulo (€ 86,75 milhões) e Corinthians (€ 83,10 milhões).

O desafio é transformar a força financeira em qualidade esportiva. Nos últimos anos, o cálculo de investimento por conquista apresentou um valor surpreendente. Com 39 vitórias e 10 empates em 68 jogos disputados, o Palmeiras alcançou uma cifra de R$ 3,96 milhões por ponto alcançado. Mais eficiente, o Flamengo teve R$ 2,5 milhões/ponto e levou três títulos para a Gávea.

O Santos ficou em segundo lugar com uma relação R$ 2,18 milhões/ponto. Já a melhor performance aconteceu em 2015,  quando o Corinthians foi campeão brasileiro com o custo de R$ 1,7 milhão/ponto, com 41 vitórias em 67 disputas.

Últimas notícias