Ex-boxeador é condenado a 18 anos por abusar sexualmente da filha

Carlos Baldomir cometeu o crime quando a menina tinha entre 8 e 9 anos

Reprodução/TwitterReprodução/Twitter

atualizado 01/08/2019 19:16

O argentino Carlos Baldomir, 48 anos, foi campeão do mundo de peso médio do Conselho Mundial de Boxe (CMB) em 2006, aos 35. Nessa quarta-feira (31/07/2019), 13 anos após a conquista, ele foi condenado a 18 anos de prisão, após receber a sentença de culpado por abusar sexualmente da própria filha.

O ex-boxeador estava preso desde 2016, quando a mãe da menina, sua ex-esposa, o denunciou pelos crimes ao Centro de Orientação à Vítima de Violência Familiar e Sexual de Santa Fé. A decisão final saiu nessa quarta e Carlos foi acusado pelos crimes de abuso sexual com acesso carnal qualificado, abuso sexual gravemente ultrajante e promoção à corrupção de menores. Os atos aconteceram quando a menina tinha entre 8 e 9 anos.

A solicitação do Ministério Público da Argentina era que a condenação fosse de 20 anos, mas o juiz decidiu por 18. A última luta da carreira do ex-atleta aconteceu em 2014, contra o russo Andrey Meryasev, na qual ele perdeu por decisão unânime.

Últimas notícias