Cristiano Ronaldo não será processado por acusação de estupro

Atleta havia sido acusado por americana após encontro ocorrido em 2009. Promotores afirmaram que alegações não poderiam ser provadas

Lampson Yip - Clicks Images/Getty ImagesLampson Yip - Clicks Images/Getty Images

atualizado 22/07/2019 17:49

O site TMZ Sports informou, nesta segunda (22/07/2019), que Cristiano Ronaldo não será processado criminalmente após ser acusado de violência sexual por Kathryn Mayorga, após encontro entre os dois em 2009.

Na ocasião, Mayorga e Ronaldo haviam entrado em um acordo, no qual o jogador pagou US$ 375 mil para a mulher. Dez anos depois, inspirada pelo movimento #MeTOO, ela pediu para o caso ser reaberto.

Os promotores de justiça responsáveis pelo assunto, explicaram, nesta segunda, a decisão de não seguir em frente com o caso:

“Em 28 de agosto de 2018, V (codinome de Mayorga no processo) entrou em contato com o Departamento de Polícia de Las Vegas, pedindo que a investigação de seu caso de violência sexual, no qual ela nomeava Cristiano Ronaldo como agressor, fosse reaberto. Um pedido de processo foi enviado à Promotoria Pública em 8 de julho de 2019. Após revisão das informações presentes no momento, as alegações de violência sexual contra Cristiano Ronaldo não podem ser provadas além de uma dúvida razoável. Logo, ele não será formalmente acusado”.

Últimas notícias