Com lutadores locais, treino social marca início do UFC Brasília

Lutadores da cidade, Vivi Araújo e Luigi Vendramini marcaram presença e celebraram iniciativa da organização

atualizado 11/03/2020 14:35

Brasiliense Viviane Araújo participa de treino social do UFC em BrasíliaJacqueline Lisboa/Especial para o Metrópoles

O primeiro evento oficial do UFC em Brasília, visando o card do dia 14 teve cunho social. A organização norte-americana realizou, nesta quarta-feira (11/03), um treino aberto para cerca de 50 crianças, oriundas de projetos sociais. Como professores, ninguém menos que a lenda Rodrigo Minotauro e os brasilienses Viviane Araújo e Luigi Vendramini.

Até mesmo Rani Yahya, escalado para lutar neste sábado, participou da atividade, realizada em um shopping no centro de Brasília. Para os lutadores da capital, participar de um treino com cunho social remete aos primeiros passos no MMA.

0

“Eu vim de um projeto social. É muito importante para mim ter a oportunidade de plantar essa sementinha do esporte em cada uma dessas crianças”, celebra Viviane Araújo, lutadora nascida na Ceilândia e que, em três lutas pelo UFC, acumula duas vitórias e um revés.

“Sou um cara que gosta muito de motivar. Meu recado pra essa criançada é que elas fujam de coisas ruins como drogas e bebidas e buscarem uma academia. De dez crianças que treinem, duas podem se tornar lutadoras de um evento importante. Mas tenho certeza que as dez vão ser pessoas melhores e filhos melhores”, ressalta Luigi.

Além da parte séria, o treino social também contou com momentos de descontração. Ex-lutador peso-pesado, Rodrigo Minotauro chegou a erguer uma das crianças para ajudar durante uma posição. A situação arrancou risadas dos presentes, que compareceram em bom público e ficaram nos arredores do tatame montado na praça central do centro comercial.

O treino social também foi uma oportunidade para torcedores garantirem um lugar na pesagem do evento, que ocorre nesta sexta-feira (13/03). Isso porque quem doasse 1kg de alimento não perecível no local, ganhava um ingresso para o evento que antecede a noitada de lutas.

Brasilienses fora do card

Apesar de serem lutadores da cidade, Luigi Vendramini e Viviane Araújo não estarão no card do dia 14. Os dois estão retornando de lesão e, por isso, ainda não têm condições de combater. Ambos, no entanto, não escondem que gostariam de subir no octógono mais famoso do mundo, em casa.

“Acho que esse vai ser um dos melhores cards do ano. Apesar de não termos tantos lutadores muito famosos, as lutas foram muito bem casadas. Gostaria muito de estar presente, mas tive uma ruptura no ligamento do joelho e voltei aos treinos no dia 3 de março”, lamenta Luigi.

Vivi Araújo também está voltando de lesão. Ela sofreu uma fratura na mão na luta contra Jessica Eye, em dezembro do ano passado. Vetada pelo médico, ela será uma das convidadas do UFC para o evento.

Vídeos
Últimas notícias