Cinturão de Deiveson Figueiredo recoloca Brasil no topo do UFC

Vitória sobre mexicano Brandon Moreno garantiu o quarto cinturão simultâneo do país na organização

atualizado 23/01/2022 21:13

Getty Images

A vitória de Deiveson Figueiredo sobre o mexicano Brandon Moreno colocou o Brasil na elite do UFC de uma forma que nunca havia acontecido desde a criação do evento: agora, o país detém quatro cinturões da organização de Dana White.

A retomada do cinturão dos moscas do UFC pelo paraense na madrugada deste domingo (23/1) no UFC 270 garantiu o quarto cinturão ao Brasil. Agora, Deiveson se junta a Glover Teixeira (meio-pesados), Charles Oliveira (peso leve) e Amanda Nunes (peso pena feminino).

O UFC conta com 12 categorias, sendo oito masculinas e quatro femininas. Agora, o Brasil passou os Estados Unidos, que tem três lutadores com cinturões.

Retomada

Deiveson Figueiredo e Brandon Moreno entraram no octógono da arena montada em Anaheim, nos Estados Unidos, para disputar a terceira luta entre os dois. No primeiro combate, empate. No segundo, vitória para o mexicano, que tomou o cinturão dos moscas do paraense.

Com uma postura bem diferente dos demais combates contra Moreno, Deiveson entrou ligado na luta, conectando mais golpes e conseguindo esquivar dos socos do adversário. E acertando mais golpes em Moreno, o Deus da Guerra foi convencendo os juízes que merecia vencer o embate.

No fim, vitória por decisão unânime para o brasileiro, que reconquistou o cinturão e voltou ao topo da categoria no UFC. De quebra, Deiveson levou o bônus de aproximadamente R$ 270 mil por melhor luta da noite.

Deus da Guerra

Deiveson Figueiredo tem 34 anos e é natural do Pará. Com o triunfo sobre Brandon Moreno, Figueiredo chegou à 21ª vitória na carreira, com apenas duas derrotas em seu cartel. Quando começou a ficar em evidência no mundo das Artes Marciais Mistas (MMA), Deiveson adotou o apelido de Deus da Guerra, em referência ao protagonista do game God of War.

Antes da trilogia com o adversário deste final de semana, Deiveson vinha de cinco triunfos consecutivos no UFC, ostentando o cinturão do peso-mosca e enfileirando oponentes.

E o próximo combate do brasileiro deve ser novamente contra o rival do UFC 270: ao fim da luta, o paraense não descartou um quarto combate contra Moreno e ainda sugeriu um confronto no México, país de Brandon, em luta para selar de vez quem é o melhor entre os dois.

 

 

Mais lidas
Vídeos
Últimas notícias