Perfil: lenda, Kobe Bryant ganhou Oscar e enfrentou polêmicas

Ex-jogador, de 41 anos, foi uma das cinco vítimas de acidente aéreo ocorrido em Calabasas, na Califórnia (EUA)

Reprodução/Facebook

atualizado 26/01/2020 17:58

Foi confirmada, na tarde deste domingo (26/01/2020), a morte do ex-jogador da NBA Kobe Bryant. Ele e outras quatro pessoas, ainda não identificadas, faleceram em um acidente de helicóptero na região de Calabasas, na Califórnia (EUA).

Kobe Bean Bryant tinha 41 anos e havia se aposentado da NBA quatro anos atrás. Nascido na Philadelphia, o Mamba Negra, como foi autoapelidado, deixou a liga com um dos currículos mais invejáveis da história do esporte.

Em 20 temporadas, todas pelo Los Angeles Lakers, Kobe ganhou cinco títulos, foi eleito uma vez o jogador mais valioso da temporada, duas vezes o jogador mais valioso das finais, apareceu em 18 jogos das estrelas, foi duas vezes o cestinha da liga e terminou a carreira com 33.643 pontos marcados – a quarta maior marca da NBA (Kobe foi ultrapassado por LeBron James no último sábado).

Fora do basquete, Kobe vinha construindo também uma carreira de sucesso. Em 2018, ele venceu o Oscar de Melhor Animação com Dear Basketball, inspirada em uma carta escrita para anunciar sua aposentadoria da NBA, na qual ele expressava o que o esporte significou para ele. No mesmo ano, lançou o livro Mamba Mentality: How I Play (Mamba Mentality: Como eu Jogo).

Enquanto ainda jogava, Kobe lançou um disco de rap chamado K.O.B.E/Thug Poet em 2000.

Lado polêmico
Embora reverenciado pela carreira, Kobe Bryant coleciona algumas polêmicas. Em seus 20 anos na liga, foi criticado por diversos companheiros e treinadores pelo estilo individualista e por favorecer as próprias estatísticas em detrimento do coletivo.

Em seu livro Onze Anéis, o lendário treinador Phil Jackson critica Kobe, o comparando desfavoravelmente a Michael Jordan. “Jordan também era mais natural e deixava o jogo vir até ele ao invés de forçar o braço, enquanto Kobe tende a forçar, especialmente quando o jogo não está da forma como ele quer (…) Michael era mais carismático e agregava mais que o Kobe. Ele adorava ficar com seus companheiros de time, seguranças, jogava cartas, fumava charutos e fazia piadas com eles. Kobe é diferente. Ele era tímido quando adolescente, em parte porque era mais novo que a maioria dos outros jogadores e não havia adquirido habilidades sociais na faculdade”, escreveu.

Além disso, Kobe protagonizou uma das maiores rivalidades da NBA com seu companheiro Shaquille O’Neal, que culminou com a saída do pivô para o Miami Heat. Juntos, Kobe e Shaq venceram três títulos seguidos entre 2000 e 2002.

No entanto, a maior mancha não só na carreira, como na vida de Kobe aconteceu em 2003, quando ele foi acusado de estupro por uma funcionária de um hotel no Colorado. Ambas as partes chegaram a um acordo financeiro fora dos tribunais. O episódio voltou à tona pelo movimento #MeToo, quando Kobe venceu o Oscar.

Últimas notícias